Home > Destaques > “Pet friendly” ganham espaço no Estado

“Pet friendly” ganham espaço no Estado

Daniel Amaro e Loraynne Araujo*

Os lugares onde as pessoas podem se divertir e, ao mesmo, ter a companhia dos seus cachorros é uma tendência de mercado. Eles são chamados de espaços pet friendly. O site especializado mascote.net contabilizou que em Belo Horizonte existam 196 locais que recebam os cães – sendo que 105 são bares e restaurantes; 21 são shoppings e negócios; 30 são praças e parque; e 40 são hotéis e pousadas.

O dentista Juliano Meijon, 30, é tutor do Batata. Ela conta que o leva em todos os lugares que aceitam cachorros. “Sempre vou com ele na cervejaria Sátira e lá tem um potinho de água personalizado que os garçons levam na mesa quando chegamos. Costumo ir também ao shopping Bouvelard, porque lá aceita cachorros e é perto da minha casa. Mas antes, quando esse mall não permitia a entrada, ia no Pátio Savassi”.

Porém, nem todos os locais estão receptivos a essa nova tendência. A fisioterapeuta Vanessa Mesquista foi em um evento chamado Pet Day, no dia 15 de abril, no Monte Carmo Shopping, em Betim. Ela conta que ao chegar no mall, se deparou apenas com uma feira de adoção no estacionamento e as outras atrações prometidas na propaganda, como conversa com adestrador, veterinária e sorteio de brindes, não aconteceram. Após isso, ela resolveu passear com o animal e foi abordada por seguranças do local. “Eles pediram para que eu me retirasse e ao questioná-los, um segurança gritou e foi muito deselegante”.

Vanessa relata que depois do ocorrido foi à delegacia e fez um boletim de ocorrência”. Além disso, a fisioterapeuta está movendo uma ação contra o Monte Carmo por danos morais.

Procurados pela reportagem, a assessoria do shopping informou que em nenhum momento os seguranças alteraram a voz e a confusão aconteceu porque o funcionário era novato e não sabia que naquele dia a circulação de animais estava liberada. Eles disseram, também, que irão procurar Vanessa para esclarecer a situação e convidá-la a ir no próximo Pet Day, com o intuito de apagar o mal entendido.

“ArCãobancada”
O Estádio do Mineirão saiu na frente e inaugurou, no dia 19 de maio, na partida entre o Cruzeiro e São Paulo, o espaço “arCãobancada”, lugar destinado para levar os cachorros “torcedores”. Esta repórter levou o seu bulldog francês – chamado Wilson – para acompanhar a partida entre o clube Celeste e a Chapecoense e a experiência foi ótima! A comodidade começa quando o ingresso também dá o direito de ter uma vaga no estacionamento e a entrada é exclusiva para os tutores e seus animais.

Ao chegar no espaço, onde é possível deixar o cachorro sem a guia, os cães tem um belo espaço para correr, vários brinquedos e “aumigos”; já os tutores veem a partida de um local privilegiado. Além disso, existe um adestrador que fica de olho nos animais para evitar confusões entre eles e dá boas dicas de como proceder com os cães no dia a dia.
Para quem quiser ser “cãovidado” para o local, deve postar foto do seu pet e marcar as redes sociais do Mineirão com a hashtag #caotbtorce.

Em Juiz de Fora
Em Juiz de Fora, ainda são poucos os espaços pet friendly. Pensando nessa questão, o vereador Cido Reis (PSB), protocolou na Câmara Municipal um projeto de lei que faz com que os hipermercados, supermercados e shoppings centers, com área construída igual ou superior a mil metros quadrados, disponibilizem área para cães, gatos e demais animais domésticos. De acordo com Reis, os proprietários de animais domésticos têm dificuldades de transitar em grandes lojas de departamentos, sendo que alguns deles proíbem a entrada dos animais.

Na proposta, os estabelecimentos deverão ter no mínimo cinco áreas, individualizadas, higienizadas, equipada com grades de segurança e compartimento, além da disponibilização de água para os animais. A utilização dos espaços fica restrita aos consumidores que estiverem nas dependências dos locais abrangidos pela proposição. “Essa é uma forma simples de dar conforto e praticidade aos donos e aos bichos de estimação, já que é tendência das famílias brasileiras e que vem superado o número de filhos em seus lares”, afirma.

Essa necessidade de se ter um espaço pet friendly já foi percebida desde 2016 pelo Independência Shopping. “Para muitas pessoas o cachorro faz parte da família. Por isso, com a liberação do acesso dos pets ao shopping, buscamos tornar o passeio em família completo. O objetivo é que os clientes se sintam em casa, por isso, nada melhor que integrar todos os habitantes nesse momento de compras e lazer”, explica o superintendente do Shopping, José Bernardo Milek.

No entanto, existem algumas regras de convivência e segurança. “Nas escadas rolantes, por exemplo, apenas animais de pequeno porte são permitidos, desde que levados no colo. Já os animais de grande porte devem usar a escada fixa. A utilização de coleira e guia de condução é obrigatória. Os bichos de estimação podem entrar apenas nas lojas que possuem o adesivo pet friendly colado na vitrine”.

Ainda conforme o superintendente, os animais não podem circular nas áreas de alimentação. Já os cães guias podem circular em qualquer espaço. Algumas raças como Mastim Napolitano, PitBull, Rottweiler, American Staffordshire Terrier, também tem que usar focinheira e guia de curta condução. O shopping possui dispensers com sacolas para que os donos possam recolher as “sujeirinhas” de seus bichos de estimação.

O adestrador Augusto Lavinaes diz para frequentar um espaço pet friendly, o animal deve ser educado para o ambiente em questão e sociável com outros cães e pessoas.

O Mineirão tem uma nova funcionária: a cadelinha Ginga, de 3 meses. Adotada pelo estádio, ela ficará no local com livre acesso e será adestrada.

Para saber quais são os lugares que aceitam animais em Belo Horizonte e região, acesse http://www.mascote.net/

Foto: Reprodução/Estádio do Mineirão*