Home > Economia > Projeto visa capacitar 20 mil jovens para o mundo empreendedor

Projeto visa capacitar 20 mil jovens para o mundo empreendedor

Empreendedorismo é a palavra de ordem para mais de 20 mil estudantes do ensino médio das escolas públicas de Minas, que serão beneficiados com o programa Meu Primeiro Negócio, até o final de 2018. O projeto foi arquitetado pela Junior Achievement Minas Gerais (JAMG) – fundação educativa sem fins lucrativos –, e por meio da Secretaria de Desenvolvimento Econômico, Ciência, Tecnologia e Ensino Superior (Sedectes). Nesta primeira fase, 120 turmas de 70 cidades mineiras já iniciaram a participação no programa. A atividade é extracurricular e tem duração de 12 semanas (setembro a dezembro).

O secretário de Estado da Sedectes, Miguel Corrêa, diz que o valor investido não está sendo divulgado. Mas ressalta que a secretaria executa o projeto, viabilizando o engajamento dos parceiros e o fortalecimento do ecossistema empreendedor no Estado, além de promover o treinamento dos envolvidos e disponibilizar os materiais. “O objetivo é promover a cultura empreendedora entre os jovens mineiros”, diz.

Corrêa destaca a importância de implantar projetos como este para o crescimento econômico e social de Minas Gerais. “O programa possibilita que os alunos aprendam conceitos de mercado e, como resultado, os jovens são imersos em uma jornada de educação empreendedora do começo ao fim, tendo a oportunidade de ingressar no mercado de trabalho com mais capacitação. Assim, abrimos portas para que os alunos tirem suas ideias do papel, tenham mais oportunidade de empreender e de ter contato com o mercado para que saibam, desde cedo, quais caminhos seguir para alcançar seus objetivos pessoais e profissionais”.

O secretário diz ainda que o projeto faz parte do Programa +Oportunidade – uma ação pioneira –, e tem como objetivo gerar crescimento econômico e social por meio da inovação, da tecnologia e da economia digital e criativa.

Segundo Corrêa, a JAMG foi escolhida para desenvolver o projeto devido a experiência de mais de 30 anos com o programa Miniempresa.

Na prática
A gerente de projetos da JAMG, Brenda Santos, explica que o Meu Primeiro Negócio utiliza a metodologia do programa Miniempresa da entidade. “O objetivo é mostrar para os alunos como montar um negócio. Eles terão visão de marketing, finanças, recursos humanos e produção. Aprenderão conceitos como livre iniciativa, mercado, produção e comercialização”.

Segundo pesquisa da JAMG, a cada cinco alunos que participam do projeto, dois abrem o seu próprio negócio. “O maior impacto disso é que se abre um leque de oportunidades para esses jovens, pois eles passam a enxergar outras possibilidades, sendo empreendedor de um negócio e de sua própria vida”.

A gerente conta que os alunos tem que apresentar a ideia do negócio para acionistas, a fim de conseguir recursos para iniciar a empresa. “Eles devem ser captados. Geralmente, são familiares ou a comunidade escolar. Mas isso só é realizado após fazer o cálculo de viabilidade do negócio”, explica.

Para aquelas que se destacarem durante os meses, ainda não há um projeto definido para fornecer apoio, mas todas as escolas da região metropolitana que se inscreverem, poderão expor as empresas na Feira Internacional de Negócios, Inovação e Tecnologia (Finit), que é realizada, entre outubro e novembro de 2017. “Eles poderão comercializar seus produtos durante a feira. O valor arrecadado será utilizado para pagar os acionistas, matéria-prima e o restante será calculado como imposto, no qual será doado a instituições do terceiro setor de escolha dos alunos”.

Fomento da economia
Corrêa sinaliza ainda que a Sedectes tem como objetivo continuar fomentando a inovação e o empreendedorismo em todas as esferas da economia. “Estamos implantando projetos voltados para estudantes universitários, já contamos com a UAITEC (que proporciona acesso gratuito à qualificação profissional por meio de cursos semipresenciais e online), e estamos lançando editais para criar aceleradoras pelo interior de Minas e apoiar projetos de mestres e doutores que tenham potencial tecnológico e inovador para o mercado”, conclui.

Conheça: www.meuprimeironegocio.mg.gov.br

Ariane Braga
Apaixonada por animais, mercado econômico e educação. Tem 29 anos, graduou-se em jornalismo e cursou MBA em marketing na Unopar. Tem experiência de mais 8 anos na área de comunicação e marketing, com a elaboração de projetos, assessoria de imprensa, redação e edição de jornais e revistas, planejamento e monitoramento de mídias sociais, comunicação interna e fotografia.