Home > Economia > Exportação de biscoitos, massas, pães e bolos cresce 50% em 2017

Exportação de biscoitos, massas, pães e bolos cresce 50% em 2017

Crédito: Divulgação

Dados da Associação Brasileira das Indústrias Biscoitos, Massas Alimentícias e Pães & Bolos industrializados (ABIMAPI) apontam que as exportações dos produtos deste segmento tiveram um bom desempenho em 2017. Juntas, as três categorias representadas pela entidade atingiram um total de 107 mil toneladas de produtos e movimentaram US$ 177 milhões, aumento de 50% em volume de vendas e 29% em faturamento em relação a 2016.

Segundo o diretor da área de exportação da ABIMAPI, Rodrigo Iglesias, o crescimento se deve à dinâmica e a retomada de mercados. “Voltamos a exportar para países importantes, como Venezuela, Angola Cuba e Argentina. Além disso, os nosso produtos chegaram a 75 países no último ano e atingimos novos destinos, especialmente na África e Oriente Médio”.

Ele acrescenta que em 2015 e 2016, período em que o Brasil sofreu fortes impactos com a crise econômica, a exportação dos produtos teve uma retração. “Só que em 2017 tivemos uma retomada. De 2016 para o ano passado foi 20% de aumento em valores e 14% em volume”.

O presidente-executivo da ABIMAPI, Cláudio Zanão, acrescenta que, para 2018, a ideia é de ampliar ainda mais. “Temos o desafio de colocar mais empresas exportadoras. Para isso, estamos fazendo um trabalho com os grandes e pequenos negócios a fim de ampliar a nossa participação no exterior. Cada empresa engloba um grupo de países”.


Destaques

  • A Dias Branco é a maior empresa do mercado interno e já desponta na exportação.
  • A Bauducco é a maior fornecedora de panetones do mundo e exporta o produto para mais de 20 países, sendo os EUA o principal destino.
  • A Marilan é especializada em biscoito e tem um portfólio bem amplo.

Mercado interno

Zanão destaca que o mercado interno também é positivo e atribui isso ao fato de que trata-se de produtos que tem boa aceitação. “Bolos, biscoitos e massas são mercadorias que tem uma penetração de 99,6%. Ou seja, quase todo brasileiro adquire esses itens”.

Além disso, o mix de variedades auxilia no destaque do setor. “Para se ter uma ideia, são mais de 1.700 itens que variam de formato, sabor, produto e, principalmente, preço. O macarrão, por exemplo, é um artigo muito barato e econômico e, portanto, está sempre presente na mesa do consumidor”.

No que se refere às expectativas deste ano, o presidente afirma que: “Se continuarmos a manter o volume e faturamento atual, teremos um bom resultado. Podemos esperar um crescimento de 1% a 2%, que não fará grande diferença, por isso nossa meta é manter o que já tem”.


De acordo com o comparativo do Mercado Mineiro, o preço médio dos produtos citado nas reportagem são:

Biscoito: R$ 1,83

Massas: R$3,01

Pães: R$ 4,47


 

Nat Macedo
Belo-horizontina, 22 anos. Graduanda em jornalismo pelo Centro Universitário Estácio de Sá, fez cursos de Consultoria de Imagem e Design de Moda. Há 3 anos criou um blog voltado para o público feminino. Interessada em assuntos relacionados à minoria, gosta de dar visibilidade as pequenas causas voltadas a inclusão e empoderamento destes nichos.