Home > Aulas > Vigílias

Vigílias

Política em MOC

Em Montes Claros, a população não abre mão de sempre discutir temas relacionados aos parlamentares e administradores públicos em geral. Por exemplo, nas imediações do Café Galo, Centro da cidade, se fala sobre as reais chances do deputado federal Marcelo Freitas (Solidariedade) ser reeleito. Delegado federal licenciado, ele, segundo se propala, vem atendendo bem aos municípios da região por meio de repasse de verbas no que se refere aos interesses coletivos.

MOC II

Ainda em Montes Claros, porém, envolvendo atores diferentes, o deputado estadual Tadeu Martins Leite (MDB), em sua terceira legislatura, teria, segundo se analisa por lá, o perfil ideal para suceder o atual prefeito Humberto Souto (Cidadania). Cena única. Souto foi reeleito para o cargo no último pleito, portanto, ainda tem 3 anos e meio de administração.

Vice de Zema?

Consta nos bastidores que a secretária de Planejamento e Gestão de Minas Gerais (Seplag), Luísa Barreto (PSDB), tem o projeto de ser vice na chapa do atual governador Romeu Zema (Novo) para o pleito de 2022. É aquela história: “O sonho é livre”. Não é mesmo, gente?!

Liderança questionada

Em Brasília, a fofoca corre solta: o prestígio do atual presidente da Confederação Nacional da Indústria (CNI), Robson Andrade, perante as elites da capital federal, já não é mais tão expressivo como outrora. Assim, o mineiro estaria com a liderança abalada. Coitado dele, sô!

Patrus e a política

Veterano na política mineira, ex-vereador, ex-prefeito da capital, ex-ministro e deputado federal por várias legislaturas, o petista Patrus Ananias confessa a um amigo que nunca almejou ser candidato ao Senado em 2022. Segundo ele, isso só pode ser invenção de seus adversários. Será, gente?!

A bancada do BMG

A informação veio de São Paulo. Por lá, noticiam que o banqueiro Ricardo Guimarães, (leia-se BMG), estaria com a pretensão de influenciar na eleição de quatro deputados federais mineiros para a próxima legislatura. A conferir…

Presença de Aécio

O Palácio do Planalto está atuando firme para ajudar o deputado mineiro Aécio Neves (PSDB) a melhorar a sua imagem perante o povão. Assim, o tucano tem se mantido cada vez mais ativo nos bastidores da política.

Imprensa sem espaço

No passado havia uma sala destinada à imprensa no histórico Palácio da Liberdade, sede do governo mineiro. Agora, no gabinete do atual governador, no Palácio Tiradentes, tudo é tratado com muita parcimônia e o acesso é cada vez mais restrito. Cruz credo!

Atuação dos evangélicos

Entra ano, sai ano e a bancada de deputados estaduais ligada às igrejas evangélicas nunca é destaque no item relacionado a projetos proativos em favor da comunidade em geral. Vale dizer que eles, praticamente, atuam em defesa de causa própria. Pelo menos, é o que se comenta nos corredores da Assembleia Legislativa de Minas Gerais (ALMG).

Sucessão na OAB

Cresce o nome do advogado Luís Cláudio Chaves na disputa pela presidência da seção mineira da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB/MG). Ele, de acordo com informação, tem como padrinho o presidente do Senado, Rodrigo Pacheco (DEM).

Voto impresso

Do alto de sua experiência, o professor e filósofo Luiz Felipe Pondé, ao debater sobre diversos temas na TV Cultura, afirmou: “Gente, presta atenção: o assunto relacionado à volta do voto impresso nas próximas eleições ainda vai gerar uma tremenda confusão”. Segundo ele, em breve, os bolsonaristas vão promover uma verdadeira guerra pela internet para mostrar a importância da mudança.

Saritur sem prestígio

Recentemente, vereadores de Brumadinho disseram que a empresa de ônibus Saritur presta um atendimento de péssima qualidade aos passageiros locais. Agora, chega outra demanda contra a empresa: ela teria retirado de circulação um ônibus especial que fazia o trajeto entre Juiz de Fora e Belo Horizonte, o que tem prejudicado, e muito, os usuários.

Deputado polêmico

O nome do deputado estadual Sávio Souza Cruz (MDB) continua no páreo para ser eleito conselheiro do Tribunal de Contas do Estado de Minas Gerais (TCE-MG). “Contudo, por se tratar de um político polêmico, sua possível eleição não seria algo tão fácil”, ironizam seus concorrentes.

Brant, deputado?

Distante dos acontecimentos palacianos e políticos, o vice-governador Paulo Brant estaria, segundo confissão de amigos, cada vez mais desolado com a política mineira. E, sendo assim, ele talvez sequer aceite a sugestão de se candidatar a deputado federal.

Clima pesado

Foi o tempo em que o ambiente na Câmara de Vereadores de Belo Horizonte era um espaço de harmonia política. Agora, depois da criação das Comissões Parlamentares de Inquérito (CPIs) para investigar feitos da prefeitura, o clima anda tenso. Isso, para quem não sabe, ocorre por orientação da presidente da Casa Nely Aquino (Pode), que tem feito o jogo político do governador Romeu Zema (Novo).