Home > Colunas > Quem sabe, sabe

Quem sabe, sabe

Na foto: Valdez Maranhão e sua sobrinha Maria Fernanda, influenciadora digital no Maranhão

CANAL ABERTO

Marcas próprias ganham espaços. As marcas próprias eram sinônimo apenas de preço baixo, no entanto, o segmento evoluiu e se profissionalizou nos últimos anos. De um lado, o consumidor reconhece que o produto chega a custar de 15% a 25% menos, do outro, o varejista busca fidelizar a clientela e ampliar a margem de lucro. O ramo é visto como uma ferramenta que permite ao cliente economizar e comprar novos produtos. Apenas um terço das marcas próprias em todo o mundo leva o nome da bandeira ou da loja, ou seja, a maioria não usa o seu nome como marca do produto. Porém, o brasileiro ainda tem o costume de ser mais emocional e se apegar ao status, e, por incrível que pareça, prefere pagar mais. Vai entender…

Festas clandestinas na pior fase da pandemia. Apesar da explosão de mortes e novos diagnósticos da COVID-19 no Brasil, hospitais sem vagas, fila de espera por leitos em Unidades de Terapia Intensiva (UTIs) e falta de medicamento para intubação, entre outros, as aglomerações continuam em praias, supermercados, festas clandestinas e bailes funks. Para conter o avanço da doença, governadores e prefeitos de várias regiões do país adotaram restrições de circulação. Entretanto, as pessoas estão ignorando como se não estivéssemos na pior fase da pandemia, com média de 3 mil mortes diárias. São mais de 310 mil pessoas que morreram de coronavírus no país, número superado apenas pelos Estados Unidos.

Condenação de Robinho é uma lição. Em 2013, o jogador Robinho, que passou pelo Santos e pelo Atlético Mineiro, foi acusado de ter estuprado uma mulher em uma boate em Milão. Na época, ele não teve nenhum remorso e demonstrou grande descrédito com a Justiça italiana. Em uma das conversas, ele disse que “riu muito porque não estava nem aí. A menina estava bêbada e não se lembra de nada mesmo”. No entanto, ao contrário da Justiça brasileira, que é muito benevolente com pessoas famosas, Robinho foi condenado a 9 anos de prisão pela Corte de Apelação de Milão (Itália) e, dificilmente, vai escapar impune. As juízas do caso ainda observaram no processo que o jogador demonstrou desprezo pela vítima. A condenação do jogador é uma lição para os agressores de mulheres que se acham acima da lei e sempre apostam na impunidade.

QUEDA NAS VENDAS DE HOTÉIS, RESTAURANTES E CAFETERIAS

Um estudo da Kantar, líder global em dados e consultoria, aponta que o gasto fora do lar, em 2020, caiu 16% na comparação com o ano de 2019 no mundo todo. Foram pesquisados nove mercados: Brasil, China, França, Grã-Bretanha, Indonésia, México, Portugal, Espanha e Tailândia. A análise considerou as vendas em dois canais distintos: puro (hotéis, restaurantes e cafeterias) e impulso (quiosques, lojas de doces, postos de gasolina, carro móvel, food truck, vendedores ambulantes e máquinas de venda automática).

NOVO AUXÍLIO EMERGENCIAL

O auxílio emergencial socorreu milhares de famílias no ano passado diante do cenário de desemprego criado pela pandemia. O benefício acabou no final de 2020 e, depois de várias discussões, a nova rodada do subsídio terá valores de R$ 150 a R$ 375 e será paga a apenas uma pessoa por família. O auxílio tem um impacto significativo, já que é um programa de transferência de renda direta para a população, gerando efeitos em todos os segmentos econômicos, num momento em que várias atividades foram paralisadas em função do novo coronavírus. No entanto, segundo alguns estudos, os valores que serão pagos a partir de abril não são suficientes para cobrir as necessidades básicas das pessoas em nenhum dos estados brasileiros, seja na zona rural ou nas cidades. A situação atual da população é muito preocupante.

CASSINO FECHADO EM SÃO PAULO

Há algumas semanas, uma operação da polícia fechou um cassino que funcionava numa oficina de carros importados na capital de São Paulo. No momento da operação, havia 200 pessoas, entre elas, o jogador de futebol do Flamengo, Gabriel Barbosa, o Gabigol, e o cantor MC Gui. O detalhe é que os policiais descobriram um grande esquema de jogos de azar, que movimenta milhões de reais e era mantido por autoridades, mesmo sendo ilegal. Isso é o santuário da corrupção, onde os únicos que não ganham são os apostadores. A Justiça tem que investigar porque além da aglomeração, pode haver uma associação criminosa e lavagem de dinheiro, ou seja, crimes mais graves

O conteúdo desta coluna é de responsabilidade exclusiva do seu autor