Home > Colunas > Quem sabe, sabe

Quem sabe, sabe

Na foto: Empresário Fabiano Lopes Ferreira com o apresentador Ratinho do SBT, em São Paulo

CANAL ABERTO

Casos de coronavírus aumentam após o Carnaval. Segundo o Ministério da Saúde, os casos de COVID-19 no Brasil subiram 21%, duas semanas após o Carnaval. No sábado carnavalesco, o número era de 44.566 notificações diárias. Duas semanas após o feriado, os índices mostravam média de 54.076 novos doentes. Especialistas afirmam que existe uma maior probabilidade de transmitir o vírus em até 14 dias após ser infectado. A maioria dos estados cancelou folgas no Carnaval e manteve o funcionamento do serviço público, mas isso não impediu que várias aglomerações fossem registradas em diversas praias pelo país. O mês de fevereiro se tornou o segundo com mais casos registrados desde o início da pandemia. Apenas janeiro teve mais diagnósticos confirmados. A situação é séria e todas as pessoas, vacinadas ou não, devem respeitar as orientações dos órgãos de saúde.

Ladrão de bicicletas foi preso 30 vezes este ano. Parece uma piada, mas um homem com 30 passagens policiais, somente neste ano, por furtos e arrombamentos em Belo Horizonte, foi aprisionado novamente em um bairro da região Leste. Nessa última vez, ele foi preso em flagrante saindo de um imóvel com uma bike. Ele age da mesma forma. Chega ao local que será roubado, tira os sapatos, arromba, entra e furta bicicletas de marca com alto valor no mercado. Foi apreendida uma mochila que tinha ferramentas para arrombamento, um monitor de computador e um cadeado u-lock para prender bikes. Ele é considerado um dos maiores arrombadores da capital. Qual a explicação para uma pessoa que praticou 30 arrombamentos este ano e não tem até agora um mandado de prisão expedido pela justiça. Estão esperando o quê? E quem vai pagar os prejuízos de quem perdeu a sua bicicleta na própria residência? Com certeza, tem algum receptador e, agora, ficará mais fácil para a polícia investigar e chegar até ele.

PEC da impunidade. A Câmara dos Deputados tentou aprovar às pressas, na semana passada, uma Proposta de Emenda Constitucional (PEC 3/2021) para adulterar a imunidade parlamentar já assegurada pela Constituição. Devido à forte rejeição da opinião pública e oposição firme de alguns poucos parlamentares, foi rejeitada momentaneamente. A proposta, apelidada de PEC da “impunidade”, entre outras indecências, limita o alcance da Lei de Ficha Limpa e restringe a prisão em flagrante de parlamentar. Além disso, o deputado ou senador preso em flagrante ficaria sob custódia do próprio Poder Legislativo esperando decisão dos colegas sobre o seu futuro. Isso é uma vergonha e um retrocesso no combate ao crime, ao peculato e abuso de poder. Estão querendo se colocar acima da lei e olha que muitos estão respondendo a processos por corrupção. O eleitor tem que evitar votar neles nas próximas eleições.

BRASIL PERDE MILHÕES COM EVASÃO ESCOLAR

Uma estatística muito triste para a nossa educação. O Brasil perde, anualmente, R$ 220 bilhões devido à evasão escolar. A conclusão é do estudo “Consequências da Violação do Direito à Educação”, elaborado pela Fundação Roberto Marinho e o Instituto de ensino e Pesquisa (Insper). No entanto, pouco se fala do quanto o país perde por não priorizar a educação e garantir o direito constitucional das juventudes brasileiras. Ao longo dos últimos 30 anos, o país conseguiu diminuir o percentual de jovens que abandonam a escola no sistema educacional básico. Mas, os índices de evasão ainda são elevados, o que pode afetar diretamente o desenvolvimento social e econômico. E o que acontecerá com a educação ao fim da pandemia? Essa área merece a atenção de toda a sociedade e temos que incentivar os jovens para darem continuidade aos estudos.

COMBUSTÍVEIS NÃO PARAM DE SUBIR

Na semana passada, os tanqueiros que abastecem os postos de combustíveis de Belo Horizonte resolveram paralisar as atividades em protesto contra os constantes aumentos. Ao invés da população apoiar a greve, o que se viu foi uma corrida para pagar um preço ainda maior porque os empresários aumentaram os custos numa clara demonstração de abuso econômico. A greve acabou e, no início da semana, houve um novo reajuste dos combustíveis, o quinto do ano. Desde o início de 2021, o diesel e a gasolina já acumulam alta de 33% e 41%, respectivamente. Como o valor da gasolina disparou nos últimos meses por causa da valorização do dólar e da alta no preço internacional do petróleo, a expectativa era de que o álcool se tornasse uma opção mais vantajosa, mas isso não está acontecendo. Apesar de ser produzido em quase todo no Brasil, o álcool sofre influência direta da cotação da moeda americana. E, como sempre, os consumidores é que sofrem com os altos custos.

BOLSONARO É UM SHOW DE HORRORES NA PANDEMIA

O presidente Jair Bolsonaro tenta convencer os brasileiros, principalmente os seus apoiadores, de que a mentira como método de governar vale a pena. Agora está fazendo de tudo para jogar a culpa nos governadores e prefeitos da grave crise de saúde que ele mesmo criou. Os governadores divulgaram uma carta criticando o presidente por produzir informações distorcidas de que tenha repassando muito mais dinheiro para que estados combatam a COVID-19 do que, de fato, repassou. Bolsonaro confunde, engana e mente para a população. As transferências constitucionais obrigatórias e os benefícios previdenciários são recursos que cada estado e município têm direito pelo pacto federativo. Não é favor algum. Se Bolsonaro, desde o início da pandemia, tivesse respeitado a ciência e os órgãos de saúde, não estaríamos na atual situação em que chegamos, com 255 mil mortes no Brasil, mais de mil pessoas morrendo por dia e milhares sofrendo em hospitais lotados.

O conteúdo desta coluna é de responsabilidade exclusiva do seu autor