Home > Economia > Saiba como se organizar para pagar as despesas do começo de ano

Saiba como se organizar para pagar as despesas do começo de ano

As contas de início do ano são uma preocupação para a maioria das pessoas. Em janeiro, chegam os boletos do Imposto sobre a Propriedade Predial e Territorial Urbana (IPTU) e Imposto sobre a Propriedade de Veículos Automotores (IPVA). Não há como fugir do pagamento dessas despesas sazonais. Para evitar o descontrole, o ideal é organizar as finanças para começar 2021 no azul e sem passar nenhum aperto.

IPVA
Um dos mais importantes tributos é o IPVA, cuja tabela de pagamento já está disponível. De acordo com a Receita Estadual, não houve reajuste e as alíquotas continuam sendo de 4% para veículos e 3% para motos. O valor é calculado com base na Tabela Fipe. O contribuinte que decidir quitar à vista terá o desconto de 3%. A mesma regra também será aplicada automaticamente no cálculo do imposto para quem pagou em dia nos dois últimos anos. A parcela mínima é de R$ 150.

Para emitir a guia de arrecadação é preciso acessar o site www.fazenda.mg.gov.br. Na página, o cidadão pode conferir as bases de cálculo e o valor do pagamento, que pode ser feito nos terminais de autoatendimento ou guichês dos agentes arrecadadores (Bradesco, Mercantil do Brasil, Caixa Econômica Federal, Casas Lotéricas, Mais BB, Banco Postal, Santander e SICOOB), bastando informar o número do Renavam do veículo. A quitação fora do prazo gera multa de 0,3% ao dia (até o 30º dia), e de 20% após o 30º dia, além de juros calculados pela taxa referencial do Sistema Especial de Liquidação e Custódia (Selic).

IPTU
Os carnês do IPTU começam a ser entregues no início de 2021 e é cobrado pela Prefeitura de Belo Horizonte (PBH) aos proprietários de imóveis comercial ou residencial. Atualmente, a capital possui cerca de 830 mil imóveis urbanos e 740 mil são tributados com o imposto. O valor é reajustado com base no Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo Especial (IPCA) e deverá ficar 3,47% mais caro para o próximo ano. Este é o percentual esperado para a inflação nos próximos 12 meses.

Os contribuintes podem consultar os valores por meio do endereço prefeitura.pbh.gov.br, informando o número de inscrição do imóvel junto ao município. Também contam com o Aplicativo PBH, que oferece diversos serviços diretamente pelo smartphone ou tablet. Embutido no IPTU também estão a Taxa de Coleta de Resíduos Sólidos Urbanos (TCR) e a Contribuição para o Custeio dos Serviços de Iluminação Pública (CCIP).

Como se preparar

De acordo com o economista Fábio Lacerda, a palavra de ordem é planejamento. “É comum a maioria das pessoas gastar mais do que pode neste final de ano e não ter uma reserva financeira. Até mesmo o 13º salário, que deveria ser usado para quitar contas em atraso ou deixar guardado para eventuais emergências, é usado para novas aquisições”, alerta.

Segundo Lacerda, o primeiro passo é fazer um detalhamento de todas as despesas. “Coloque tudo na ponta do lápis para saber o valor total de pagamento. Alguns tributos oferecem desconto na quitação à vista. Esta é a forma mais indicada, especialmente para quem se programou e reservou o dinheiro com antecedência. Mas tome cuidado e só faça se tiver tranquilidade financeira neste período”.

Para quem está no vermelho e desesperado, a dica é rever o orçamento familiar e enxugar as despesas. “Corte o que não for essencial como, por exemplo, serviços por assinatura. Também diminua a frequência de outras atividades de lazer. É necessário manter os gastos sob um rigoroso controle. Passe a poupar algum dinheiro e tenha em mente que os impostos de janeiro se repetem todos os anos”, conclui.