Home > Colunas > Quem sabe, sabe

Quem sabe, sabe

Na foto: O presidente da Assembleia Legislativa de Minas Gerais (ALMG), Agostinho Patrus (PV), recebeu o general de divisão Jorge Antonio Smicelato, que assumiu o comando da 4ª Região Militar (4ªRM) do Exército Brasileiro

CANAL ABERTO

Governo mineiro é menos transparente na pandemia. De acordo com o site Transparência Internacional, o governo federal promoveu melhorias em seu portal, mas continua menos claro em suas ações no enfrentamento da pandemia do coronavírus. Para se ter uma ideia, só ficou acima de 5 estados: Santa Catarina, Sergipe, Rio de Janeiro, Piauí e Acre. A pesquisa classifica a transparência dos estados e capitais em 5 níveis: ótimo, bom, regular, ruim e péssimo. Minas Gerais foi categorizada como ótima juntamente com 17 regiões e mais o Distrito Federal. O órgão também avaliou o nível de transparência dos programas de incentivo econômico, das doações recebidas e das medidas de proteção social adotadas pelas administrações públicas.

Golpes contra aposentados do INSS. Você que tem um familiar ou um amigo aposentado não deixe de alertá-lo para o novo golpe na praça durante a crise sanitária. Segurados do Instituto Nacional do Seguro Social (INSS) têm recebido ligações de pessoas mal intencionadas que se passam por atendentes do canal oficial do órgão e solicitam dados pessoais ou número do benefício. O instituto, quando entra em contato com o cidadão, não pede este tipo de informação. Portanto, é preciso ficar atento. Caso aconteça de receber uma chamada desse tipo, o segurado deve desligar imediatamente e telefonar para a central do INSS pelo número 135.

PEDÁGIO NO BRASIL É CARO E SEM RETORNO

Para transitar em rodovias entregues à iniciativa privada, o motorista brasileiro paga um dos pedágios mais caros do mundo e convive com problemas como baixos investimentos e não realização de obras previstas em contrato. Quem passa, por exemplo, pela BR–040, entre Belo Horizonte e Rio de Janeiro, sabe na prática o que é pagar o valor sem ver canteiros de obras de duplicação. Situação que se repete pelas estradas concedidas em outras regiões do país, no entanto, as taxas continuam sendo cobradas e com preços bem elevados. Poucos sabem, mas muitos trechos rodoviários foram licitados para duplicação, mediante a cobrança de pedágio após a conclusão de 10% das obras. Contudo, na prática, são poucos contratos que estão dentro do prazo e perto do término. O governo federal deveria baixar uma Medida Provisória para revisar esses valores absurdos ou então cobrar somente após a finalização das melhorias.

ALTA NO PREÇO DOS ALIMENTOS ASSUSTA O CONSUMIDOR

O aumento no preço dos alimentos está deixando o consumidor assustado. Nas últimas semanas, algumas mercadorias como o arroz, óleo de soja e leite tiveram acréscimos de até 30% nos supermercados e o detalhe é que são itens da cesta básica. As razões para essa elevação repentina são muitas e uma é a política chinesa de importação de produtos que tem sido um fator determinante. A China está aproveitando que a nossa moeda está desvalorizada e tem comprado muito do Brasil. Em consequência, desabastece o mercado brasileiro e força um aumento de preços. Por outro lado, os supermercados alegam que a pressão de custos vem da indústria, e que o varejo não é responsável pelo encarecimento dos itens. E quem sofre com tudo isso é o consumidor.

JOGADORES DE FUTEBOL MAL EDUCADOS

“Jogadores de futebol são um bando de mal educados que ganham dinheiro”. Essa declaração foi dada recentemente por Rafael Sóbis, atacante que atuou em vários clubes do Brasil e do exterior, em um programa de televisão. E ele não deixa de ter razão porque isso é reflexo da educação que esses atletas tiveram. Sóbis é uma exceção e não concorda com as atitudes dos colegas de profissão. Essa deficiência de instrução não acontece apenas com os que nasceram pobres, há muitos que nasceram em berço de ouro e, justamente por isso, acham que são superiores. Se muitos jogadores e ex- -jogadores problemáticos são tratados pela sociedade e pela mídia como bom caráter, você vai esperar o quê? E muitos jornalistas e torcedores são maltratados por esses profissionais. Não podemos generalizar porque existem atletas em todas as modalidades esportivas que são intelectualizados e formadores de opinião. Que todos respeitem uns aos outros até porque educação cabe em todos os níveis.

O conteúdo desta coluna é de responsabilidade exclusiva do seu autor