Home > Artigo > O que o Brasil vai ter após a pandemia da COVID-19

O que o Brasil vai ter após a pandemia da COVID-19

Para nós do Brasil “falta honestidade dos políticos” em colocarem o dinheiro que foi posto pelo governo federal à disposição dos governadores e prefeitos no lugar certo. Ou seja, nosso país tem total condição de superar essa crise humanitária e econômica com recursos que já estão em mãos de políticos. Cada solução tomada por governos honestos como a Coreia do Sul onde nada parou, mas o governo central colocou a disposição de toda a população testes da COVID-19 em todo território da Coreia e somente as pessoas que estivessem doentes eram colocadas em hospitais.

No Brasil onde 40% do Congresso (Câmara e Senado) ainda são do governo anterior, bem como o Supremo Tribunal onde dos 11 ministros, 6 foram nomeados pela gestão passada, o governo federal foi obrigado a não liderar as ações contra a pandemia, mas a delegar para os governadores e prefeitos as ações e, na verdade, paralisaram o país inteiro o que vai nos trazer uma recessão jamais vista no país. Mesmo assim, o ministro da Economia liberou um montante de dinheiro que poderia ajudar muito, mas os líderes que são governadores e prefeitos conseguiram desaparecer com toda verba sem terem feito quase nada contra a pandemia.

Mas teremos, com toda certeza, uma distribuição de nossa economia, trazendo aproximadamente 20 milhões de desempregados e 29 milhões de pessoas sem casa para morar, além de 40 milhões de pobres e pedintes.

Se nossos políticos não deixarem de ser gananciosos e ladrões do dinheiro do povo, a solução para o país não virá. Se houver uma ação efetiva, no entanto, a população poderá sofrermenos, pois nosso país somente com nossos produtos na área de agro, podemos alimentar 1,6 bilhões de seres humanos conforme a ministra da Agricultura.

A imprensa ainda carrega consigo todos os defeitos dos governos anteriores, o que é escondido da população, que nos últimos 20 anos os governadores conseguiram empobrecer 40% da nossa população com impostos absurdos, conforme segue: botijão de gás R$ 42 (Brasil), R$ 6 (Argentina), R$ 4 (USA); água/m3 R$ 0,90 (Brasil), R$ 0,30 (Argentina) e R$ 28 (USA); automóvel médio R$ 80 mil (Brasil), R$ 40 mil (Argentina) e R$ 38 mil (EUA).

O político brasileiro conseguiu colocar uma taxa de imposto que mata, por ano, mais que qualquer pandemia, enchente, bala perdida e acidente de trânsito. Nosso país já chegou a criar 1 milhão de novas empresas, mas o tributo assassino elimina 1,5 milhão delas anualmente.

A maior herança (maldita) foi deixada pelos últimos 20 anos pelos governos anteriores. Na realidade nossos políticos antigos necessitam de uma completa reciclagem neste momento atual, eliminando: a corrupção, os desvios do dinheiro do povo e passando por um processo de renovação completo, sem politicagem, mas com inteligência, com trabalho honesto para assim podermos combater as pandemias que vierem pela frente.

*José Antonio Puppio
Empresário e diretor presidente da Air Safety

O conteúdo deste artigo é de responsabilidade exclusiva do seu autor