Home > Artigo > A vida e o comércio andam juntos

A vida e o comércio andam juntos

Os setores de comércio e serviços foram os que mais se sacrificaram para salvar vidas na cidade. Muitos estabelecimentos ficaram fechados por mais de cinco meses. Voltaram com limitações que estão levando muita gente a repensar sobre a sobrevivência do negócio. Milhares não conseguiram sobreviver. E ainda tem gente fechada sem qualquer previsão de reabertura.

Porém, há ainda aqueles que pensam que a Câmara de Dirigentes Lojistas de BH (CDL/BH) está agindo somente pensando em “dinheiro e lucro para os empresários”. Nada mais falso. Uma imagem que desconhece a realidade dos fatos. Desde o início da pandemia, a CDL/BH se preocupou com a preservação das vidas, com a sobrevivência das empresas e a manutenção dos empregos. Em todos os momentos entendemos que é possível aliar a saúde das pessoas com a saúde da economia.

Antes mesmo do fechamento do comércio, fomos a primeira instituição a fazer uma campanha educativa sobre a necessidade de prevenção à doença. Ao longo destes últimos cinco meses, promovemos diversas ações de conscientização sobre a importância do distanciamento social, o uso de máscaras, a não aglomeração e a correta higienização de mãos e pulsos. Afixamos mais de mil faixas com mensagens educativas por toda a cidade. Instalamos 50 totens de álcool em gel em 14 estações de ônibus por onde circulam, diariamente, mais de 800 mil pessoas.

Remodelamos a campanha “Ande Seguro CDL/ BH”, na qual a entidade, em parceria com outras empresas, realiza blitz de conscientização sobre as normas de higienização durante a pandemia e também de verificação dos veículos. Até o momento, cinco paradas já foram realizadas e mais de 700 motociclistas atendidos.

Os condutores têm suas motocicletas e seus equipamentos de segurança avaliados. Eles também recebem kits de higienização com álcool gel e sabonete, orientações para a proteção e prevenção à COVID-19 e antenas corta cerol.

Durante a ação, 12 itens das motocicletas e dos equipamentos de segurança são avaliados, entre eles capacetes, freios, pneus, rodas e condições gerais do veículo. Os condutores também concorrem a um sorteio de brindes como capacete, luvas, jaquetas e outros itens voltados para a sua segurança. No dia 4 de agosto, a fase 1 de flexibilização foi retomada pela administração municipal. Mesmo que timidamente, os lojistas puderam abrir as portas para varrer a poeira e tentar amenizar os danos que a pandemia trouxe.

Ciente dessa dificuldade, a CDL/BH colocou-se à disposição para orientá-los, com eficiência e clareza, dos protocolos que deveriam ser seguidos. Fizemos uma força tarefa de conscientização e educação para que todos estivessem a par das regras. Unimos os esforços de todos os nossos setores, especialmente os de comunicação e jurídico, para que houvesse uma informação clara, objetiva e embasada nessa retomada.

Criamos uma cartilha que é o livro de consulta do lojista. Nela, informamos detalhadamente cada protocolo, apresentamos conceitos que vêm sendo utilizados no comércio mundo afora, esclarecemos dúvidas jurídicas como questões trabalhistas, entre outros. Na próxima semana vamos lançar o projeto Loja Segura, proporcionando aos clientes e consumidores as informações de que o estabelecimento que ela está frequentando está tomando todas as precauções.

Fechamos diversas parcerias que vão beneficiar os lojistas e seus colaboradores. Em parceria com o laboratório Hermes Pardini, estamos oferecendo aos associados da CDL/BH, 40% de desconto nos testes de COVID-19, garantindo segurança para quem está retornando às atividades. Para atender os lojistas com crédito atrativo e fácil, selamos com o Sicoob Divicred, parceria que oferece taxas de juros realmente baixas e carência para o primeiro pagamento. Com o Conselho Regional de Farmácia, Sindicato dos Enfermeiros de Minas Gerais e Assespro-MG, a parceria envolve uma série de benefícios, como o CDL Móvel, que representa redução de até 35% em telefonia, Cemig SIM, que gera uma economia de até 22% na tarifa de energia elétrica; parceria com operadoras de maquininhas de cartão de crédito, planos de saúde, entre outros.

No pacote de benefícios, os estabelecimentos registrados também poderão usufruir gratuitamente das ações da CDL/BH, como, assessoria jurídica nas áreas trabalhista, tributária e direito do consumidor, apoio institucional na resolução de problemas junto a órgãos públicos e acesso a relatórios mensais sobre indicadores econômicos e de vendas.

Sabemos que nada está acima da vida. Nossa luta sempre foi e sempre será por uma reabertura segura para funcionários, comerciantes e consumidores. Contudo, o setor que representa 72% do Produto Interno Bruno (PIB) da capital e emprega mais de um milhão de pessoas não pode sangrar ainda mais. Já são mais de sete mil empresas fechadas definitivamente e mais de 25 mil pessoas desempregadas. O comércio não suporta mais este sacrifício. E ainda temos que lutar pela reabertura de outros setores que estão há mais de 150 dias fechados, como bares, restaurantes e academias. Lutamos por vidas, empregos e pelo desenvolvimento econômico e social da cidade.

Para ajudar os comerciantes a enfrentar essa crise, criamos o programa É PRA JÁ, onde são oferecidos descontos exclusivos que ajudam na redução de custos em telefonia, energia elétrica, logística, soluções com maquininhas de cartão e as melhores taxas para adesão a programas de crédito, como o Pronampe e o Estímulo 2020. Nesse mesmo projeto, também oferecemos consultorias gratuitas nas áreas de gestão, marketing e saúde financeira.

Ao longo de todo esse processo, podemos ter cometido alguns equívocos, mas reiteramos que, jamais, colocamos o lucro financeiro acima da vida. Recentemente, a CDL/BH completou 60 anos. Uma data marcante. Somos uma das entidades mais antigas de Belo Horizonte. A história da cidade está entrelaçada com a nossa. Em nenhum momento, seja de alegria ou tristeza, nos abstemos em lutar pelo bem de nossa capital. Crescemos junto com ela. E é por ela que trabalhamos arduamente todos os dias. Nossa luta é pela vida e pelo comércio.

*Marcelo de Souza e Silva
Presidente da Câmara de Dirigentes Lojistas de Belo Horizonte (CDL/BH)

O conteúdo deste artigo é de responsabilidade exclusiva do seu autor