Home > Destaques > Empresário Rubens Menin é lembrado para sucessão de 2022

Empresário Rubens Menin é lembrado para sucessão de 2022

Crédito: Reprodução/Instagram

Ultimamente, está na moda que empresários de reconhecido sucesso ingressem na vida política. Apenas para rememorar, assim aconteceu com o governador Romeu Zema (Novo), de Minas Gerais, João Doria (PSDB), de São Paulo, além do prefeito Alexandre Kalil (PSD), de Belo Horizonte, e Vittorio Medioli, de Betim.

Fazendo uma analogia a respeito do tema, uma figura antológica dos anos 1960 não pode deixar de ser aludida. O então banqueiro Magalhães Pinto também fez história e foi eleito governador de Minas. Na sequência, ele ajudou a liderar o Movimento Militar de 1964 e, mesmo depois dessa passagem, permaneceu na vida pública.

Certa vez, já ocupando o mandato de senador, matou a curiosidade de um grupo de amigos que questionavam se o Dr. Magalhães era o presidente do Banco Nacional, uma das maiores instituições do ramo no país, por qual motivo ainda insistia em militar na política? De pronto, ele respondeu: só fortuna não resolve. Carece haver a conjunção do poder econômico com o político, para então levar adiante um projeto de governo, de nação, com ideologia definida.

De fato, os empresários atuantes na vida pública estão fazendo sucesso. Um dos exemplos é o próprio prefeito de BH que está com a popularidade elevada e cotado para disputar a reeleição. Inclusive, muitos amigos já o projetam como um possível candidato a governador. Além dele, o posto sob o comando de Zema é cobiçado por outros nomes influentes, como o do chefe do Executivo de Betim, Vittorio Medioli.

Rubens Menin na política?

Se a moda é a presença de homens bem sucedidos no segmento político, a lista pode ser ampliada no pleito de 2022. Não há nada de concreto, mas nos meandros da Assembleia Legislativa do Estado de Minas Gerais (ALMG), já se fala na possibilidade do megaempresário Rubens Menin ser convencido a disputar o governo de Minas.

Avaliado como um empreendedor próspero, ele atua no ramo da construção civil, no mercado financeiro, possui empresas de atividades diversas, inclusive na área logística. Recentemente, ousou ao implementar em São Paulo a sede da CNN Brasil, uma das emissoras de televisão mais importantes do mundo, se destacando tanto aqui, como lá em sua matriz, nos Estados Unidos.

A imprensa especializada do Brasil o considera como um bilionário muito discreto, mas o alcance de suas ações é de elevadas envergaduras. Especificamente na capital mineira, uma de suas últimas tacadas foi patrocinar a construção do estádio do Atlético, que se denominará Arena MRV, quando o empreendimento for entregue ao público alvinegro.

O perfil de Menin estaria em consonância com o pensamento do professor e cientista político Malco Camargo: ultimamente, o eleitor não quer apostar todas as fichas apenas em nomes considerados políticos profissionais.

Opinião de Malco Camargo

“A nova política, em geral, conduzida por atores sem um protagonismo político anterior, continua seduzindo parte do eleitorado. Essa tendência começou com a operação Lava Jato e se consolida quando os dois principais partidos do nosso sistema político, PT e PSDB, caem em descrédito junto ao eleitorado.

A eleição de Kalil, Zema e Jair Bolsonaro é resultado deste sentimento. Esses novos líderes estão sendo testados durante suas gestões e o sucesso do perfil de outsider na política vai depender da popularidade destes atores nos próximos pleitos. O êxito de candidaturas ligadas a estruturas militares ou empresariais dependem do resultado das gestões dos personagens atuais”.