Home > Saúde e vida > Sistema imunológico fortalecido é arma contra novo coronavírus

Sistema imunológico fortalecido é arma contra novo coronavírus

Lavar as mãos, evitar aglomerações e, se possível, ficar em casa. Após a chegada do coronavírus no Brasil, sabemos que esses são os principais cuidados que devemos ter para não sermos acometidos pela COVID-19. Mas outro fator é importante no combate dessa nova doença: o sistema imunológico fortalecido.

O médico Guilherme Jonas explica que o coronavírus é combatido pelo sistema imunológico, assim como qualquer invasor, seja vírus ou bactéria, entretanto, a população ainda não possui imunidade contra ele e isso fez gerar a pandemia. “Essa resistência só deve acontecer após o contágio, uma vez que obriga nosso corpo a reagir. Com isso, nosso organismo produzirá anticorpos específicos que serão passados para nossos descendentes diretos”.

Ele acrescenta que manter a imunidade alta é fundamental para a saúde. “É assim que evitamos o surgimento de novas doenças e tratamos aquelas que já se manifestaram. Inicialmente, o ideal é uma dieta rica em vitamina C aliado a um estilo de vida saudável. E o controle médico preventivo com check-ups anuais e em dia”.

A nutróloga Izabela Andrade explica que este não é o melhor momento para iniciar dieta restritiva. “Iniciativas como diminuir calorias drasticamente, zerar os carboidratos, excluir frutas e ficar longos períodos em jejum afetam sua imunidade. O consumo de frutas cítricas, vegetais verdes escuros, frutas vermelhas e roxas e castanhas/nozes garantem boa ingestão de micronutrientes que fortalecem o nosso sistema imunológico e antioxidante, como a vitamina C, vitaminas do complexo B, ferro, selênio, ômegas, flavonoídes e muitos outros”.

Alimentação x COVID
Com a pandemia, inúmeras informações acerca da alimentação para evitar o coronavírus têm circulado nas redes. A dona de casa Aline de Castro, por exemplo, leu que suco de laranja e limão pode auxiliar contra o vírus. “Lá em casa estamos tomando, pelo menos uma vez por dia, as frutas misturadas ou o suco separado. Se previne, não sei, mas mal não vai fazer. É só mais um cuidado em meio a tantos que estamos tomando”.

A nutricionista Sofia Rezende faz um alerta importante: “A única forma de proteção é não ter contato com o agente infeccioso. A laranja e o limão, assim como a acerola, o maracujá, o abacaxi e a goiaba, são frutas ricas em vitamina C. Todas elas podem e devem fazer parte de uma alimentação saudável, mas não protegem diretamente contra as doenças, apenas afeta a resposta do nosso corpo a elas”.

Sofia acrescenta que a população brasileira ainda tem muito a melhorar na educação nutricional. “As pessoas tem um alto consumo de refeições rápidas, biscoitos, doces e bebidas açucaradas. Não temos o hábito de ler a lista de ingredientes dos produtos e as informações nutricionais nos rótulos são difíceis de entender. O Guia Alimentar para a População Brasileira de 2014 aponta a importância de sermos críticos com orientações e mensagens sobre alimentação veiculadas em propagandas”.

Em relação a fortalecer o sistema imunológico, a nutricionista aponta alguns alimentos que podemos e devemos consumir. “Frutas cítricas, peixes (em especial a sardinha), semente de linhaça, castanha e ovos. Esses são exemplos ricos em vitamina C, D, ômega 3 e zinzo”, conclui.

Nat Macedo
Belo-horizontina, 25 anos. Graduada em jornalismo pelo Centro Universitário Estácio de Sá, fez cursos de Consultoria de Imagem e Design de Moda. Há 5 anos criou um blog voltado para o público feminino. Interessada em assuntos relacionados à minoria, gosta de dar visibilidade as pequenas causas voltadas a inclusão e empoderamento destes nichos.