Home > Esportes > Tênis inadequado pode aumentar risco de lesões

Tênis inadequado pode aumentar risco de lesões

A advogada e corredora amadora Paloma Santos se machucou sério durante uma corrida no Rio de Janeiro, segundo a avaliação da sua fisioterapeuta, a lesão foi causada pelo fato dela não estar usando o tênis correto para a atividade física.

Ela conta que tomou gosto pela corrida há 3 anos e, desde então, não parou mais. “Quando estou de férias, sempre me programo para participar de alguma corrida na cidade onde vou visitar e, quando fui conhecer a minha nova sobrinha, não foi diferente”.

Durante sua estada no Rio, ela se inscreveu para correr uma prova de 5 km e, na manhã anterior, descobriu que tinha esquecido o tênis em Belo Horizonte, onde mora. “Por sorte – ou azar -, a minha cunhada calça a mesma numeração do que eu, então peguei o tênis emprestado. Durante o percurso, não sei como, torci o pé e não consegui completar o trajeto”.

Paloma teve que ir para o hospital, o médico que a atendeu mobilizou seu pé e recomendou fazer fisioterapia para voltar os movimentos. “Quando contei para a fisioterapeuta o que tinha acontecido, ela levantou a hipótese de que o tênis poderia ter sido um fator determinante para a torção. Fiquei 3 meses longe das atividades físicas e fazendo o processo de recuperação”.

A fisioterapeuta Cássia Moreira diz que o tênis pode ser considerado um equipamento de segurança durante a prática de exercícios. “A escolha adequada desse objeto ajuda a prevenir lesões, podendo ainda melhorar a performance do atleta ou esportista”.

Ela acrescenta que, na hora da escolha, deve-se observar o conforto, leveza, absorção do impacto, estabilidade, tipo de sola, altura do drop e o tipo de pisada, seja neutra, pronada (maior suporte no arco plantar) ou supinada (tênis mais macio). “Um tênis inadequado aumenta o risco de lesões. Além de não oferecer a estabilidade adequada para o esporte, eleva também o risco de entorses”.

Cássia ressalta ainda que para atividades de impacto, o tênis precisa ter capacidade de amortecimento, pois isso interfere nas articulações, fáscia plantar, tendões e ligamentos. “Se o material esportivo for de baixa qualidade, eleva-se, consideravelmente, o risco de acontecer tendinites, fascites, bursites”.

Para a prática de musculação, deve-se priorizar o conforto e a estabilidade; para a corrida itens como leveza, ventilação, amortecimento e estabilidade devem ser levados em conta; e no Crossfit, precisa-se de um tênis que absorva impacto e ofereça uma estabilidade, e para as atividades de levantamento de peso, um drop mais alto é indicado. “É importante lembrar que esse equipamento possui um prazo de validade, que varia de 400 km a 900 km. Mas fatores como solado, amortecimento e estabilidade devem ser levados em consideração na hora da troca”, finaliza.