Home > Aulas > Aplicativo ambiciona minimizar inadimplência entre os brasileiros

Aplicativo ambiciona minimizar inadimplência entre os brasileiros

Desemprego, falta de educação financeira e planejamento, atrasos salariais, parcelamentos e acesso ao crédito fácil são apontados por especialistas como principais fatores para a inadimplência. Uma pesquisa da Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas (CNDL) e do Serviço de Proteção ao Crédito (SPC Brasil), apontou que 61 milhões de pessoas fecharam o ano no vermelho.

Os dados indicam ainda que o número de dívidas teve um recuo maior em 2019 do que em 2018, fechando o ano com 3,3% de queda. Os débitos com o setor de comunicação foram os que tiveram a maior queda (16,4%), nesse segmento é englobado telefonia, internet e TV por assinatura. Seguem no ranking as dívidas bancárias como cheque especial, cartão de crédito e empréstimos (-1,9%). Por outro lado, subiram débitos contraídos no comércio, via crediário (+0,9%) e os fixos mensalmente com água e luz (+2,1%).

Pensando em reduzir a inadimplência, a empresa Ótris Soluções Financeiras, rede de franquias de recuperação de crédito, lançou o Ótris App. O aplicativo funciona como uma espécie de “Uber das negociações”, conectando microempresários com um especialista do segmento. No serviço, a empresa se cadastra no app e a equipe trata de toda a negociação com os endividados. “Nosso objetivo é disponibilizar uma ferramenta acessível. A atividade de recuperação do crédito pode ser muito desgastante para os microempreendedores tanto pelo relacionamento com os clientes, quanto pelo tempo gasto”, explica Caio Katayama, fundador da Ótris.

Na prática, por mensalidades a partir de R$ 49,90, cada credor pode cadastrar até 150 CPF’s e CNPJ’s que estão inadimplentes com sua empresa. Os contatos dos devedores vão de forma automática para franqueados da Ótris que se tornam responsáveis em negociar os valores. Além disso, o app possui recursos que possibilitam que o empreendedor acompanhe aquilo que foi recuperado em tempo real, podendo inclusive resgatar os créditos.

Segundo Katayama, o objetivo não é apenas realizar negociações, mas fazer uma reeducação financeira no consumidor e, com isso, contribuir para a redução progressiva no número de devedores em todo o país. Além disso, otimiza o tempo do empresário. “O app possibilita ao microempreendedor focar nas vendas e prestação do serviço do que com os inadimplentes”.

Na plataforma, a equipe toma cuidado de distribuir as carteiras de clientes inadimplentes de uma empresa numa cidade diferente da localidade da organização. “Isso foi pensando para não causar problemas entre negociadores e inadimplentes, caso sejam identificados. Assim, eles podem realizar o tratamento por meio do aplicativo até que gerem acordos de pagamento”.

Segundo ele, a proposta é que, a partir do cadastramento de CPF’s, feito pelo credor, as dívidas fiquem sob o roaming de negociadores em todo o país durante 5 anos.

Ele acrescenta que, num futuro, o app, que está disponível para Android e IOS, poderá gerar postos independentes de trabalho. “A rede terá novidades para o mercado, com geração de emprego para negociadores autônomos. Essa parte ainda está sendo programada”, conclui.

Nat Macedo
Belo-horizontina, 25 anos. Graduada em jornalismo pelo Centro Universitário Estácio de Sá, fez cursos de Consultoria de Imagem e Design de Moda. Há 5 anos criou um blog voltado para o público feminino. Interessada em assuntos relacionados à minoria, gosta de dar visibilidade as pequenas causas voltadas a inclusão e empoderamento destes nichos.