Home > Geral > Por meio da escrita, grafologia é usada para analisar personalidade

Por meio da escrita, grafologia é usada para analisar personalidade

Crédito: Pixabay

Não há dúvidas de que a escrita é uma das invenções mais decisivas para a humanidade. Ela está presente em nosso cotidiano na lista de compra, cartas (prática cada vez mais rara), no trabalho, escola, diários, etc. No entanto, o que poucos sabem é que a caligrafia diz muito sobre nós. Tanto que a grafologia é utilizada para analisar a personalidade das pessoas a partir da forma como elas escrevem.

A especialista em grafologia Sandra Santos explica que se trata de uma ciência que traduz os aspectos da personalidade. “Escrever é um ato consciente e inconsciente, por isso, nossa caligrafia revela vários pontos sobre nós. Além disso, cada detalhe numa escrita traz relevância para a análise: tamanho, forma, pressão, se é arredondada, quadrática, angulosa, curvilínea, grossa, etc”.

Sandra esclarece como a técnica funciona. “Trata-se de uma análise criteriosa de todos os traços e, a partir daí, cria-se um perfil grafológico da pessoa. Ela nos permite descobrir talentos potenciais e latentes e, com isso, trazer força de ação e identificação sobre a necessidade de ratificação e retificação. Isso é muito relevante pois, ao elaborar um perfil, teremos conclusões sobre nossa forma de agir”.

Como funciona

A pessoa escreve um texto de 20 linhas utilizando uma caneta esferográfica em um papel sem pauta e assinatura. “Assim será elaborado o perfil grafológico e ela o recebe em uma gravação. A partir daí, se houver necessidade de mudança comportamental, a pessoa vai decidir o que fazer para conseguir melhores resultados em sua vida”.

É o que pretende fazer a jornalista e empresária Deborah Ribeiro. Ela conta que conheceu a grafologia por meio do trabalho de Sandra. “Fiquei impactada com o retorno da análise, pois tudo fazia sentido de acordo com a minha personalidade. Descobri alguns pontos que preciso trabalhar no meu comportamento, além disso, a avaliação me ajudou a reafirmar coisas na minha vida e a olhar para o que eu ainda preciso evoluir”.