Home > Economia > 21% dos empresários planejam aderir à Black Friday

21% dos empresários planejam aderir à Black Friday

Crédito: Arquivo/Agência Brasil

Tradição americana, a Black Friday está ganhando cada vez mais espaço no comércio brasileiro. Segundo dados da Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas (CNDL) e do Serviço de Proteção ao Crédito (SPC Brasil), 21% dos empresários brasileiros que atuam no comércio e no ramo de serviços devem aderir ao dia de promoções que, neste ano, será comemorado en 29 de novembro. Se as estimativas se confirmarem, esse número representa um crescimento de adesões, afinal, em 2018, 16% participaram do evento.

Além do aumento no engajamento, os empresários também estão mais confiantes. 43% acreditam que, durante o evento, as vendas em 2019 serão melhores do que as do ano passado, enquanto 32% falam em estabilidade. Apenas 11% projetam vendas piores. A experiência em anos anteriores explica a razão do otimismo. Dentre os que aderiram à Black Friday em 2018, a maioria (63%) obteve bons resultados, seja por terem vendido acima das expectativas (20%) ou obtido um rendimento conforme o esperado (43%). Em contrapartida, pouco mais de um terço (34%) dos empresários registrou vendas abaixo do projetado.

Marcela Kawauti, economista-chefe do SPC Brasil, explica que o otimismo para a data se deve, principalmente, pela melhora da economia em 2019 se comparado com o mesmo período do ano anterior. “Essa data ainda é recente para o público e está passando por adaptações para atender melhor às demandas dos brasileiros. Antes, a Black Friday era mais na internet, agora as lojas físicas já aderiram ao movimento e, em alguns locais, é possível ver até a Black Week, na qual as promoções começam na segunda-feira”.

Apesar da data ser menos de um mês antes do Natal, Marcela diz que não atrapalha as vendas do fim de ano. “Os itens vendidos das duas ocasiões são diferentes. Na Black Friday, costuma-se vender produtos duráveis e no Natal são mais lembrancinhas”.

Desconto 

Ainda segundo as informações da pesquisa, o desconto deve girar em torno de 24%, percentual um pouco menor do que os 29% da pesquisa de 2018. A economista fala que, apesar de ser inferior, o desconto é interessante. “Precisamos ressaltar que 24% é uma média. Há lojas ou sites que darão mais abatimentos, mas, ainda assim, esse é um bom valor”.

Considerando os empresários que vão participar da Black Friday, 6 em cada 10 (57%) acreditam que a data representa uma oportunidade para divulgar a loja e prospectar novos clientes e 43% veem a chance de aumentar as vendas. Há ainda um quarto (25%) de empresários que querem desovar estoques parados.

Já em relação às formas de preparação, as promoções especiais (55%) serão a principal estratégia dos empresários. Há ainda 42% que vão investir na divulgação da empresa, 23% que planejam aumentar os estoques, 16% que vão apostar na variedade de produtos e serviços ofertados e 11% que irão investir na operação das vendas pela internet, alcançando um público maior.

Uma das empresárias que irá aproveitar a data para alavancar as vendas é Aléxia Cosati. Proprietária da Com Amor e Arte, empresa especializada em produção de itens de papelaria para casamento. Ela conta que, para este ano, pretende oferecer descontos de 10% a 30%. “O valor da redução vai depender do item que a pessoa escolher (convites ou papelarias gerais para o evento). Também vou fazer pacotes, que irá incluir os itens essenciais para uma festa, como convites, individuais, menus, kit toalete, plaquinhas de agradecimento, etc”.

Apesar das vendas do ano passado não terem sido o que esperava, Aléxia está otimista para 2019. “Espero que as promoções atendam um número grande de clientes, porque serão descontos reais. Além de proporcionar um bom custo benefício, quero aproveitar a oportunidade para solidificar minha marca no mercado, prezando sempre pela qualidade dos produtos”.

A empresária finaliza dizendo que o período de Black Friday não é apenas vender a baixo custo. “Vou mostrar para os clientes que é possível adquirir um produto bom e com um preço justo”.


Consumidor, fique de olho! 

Vejas as dicas do Procon Assembleia para não ter dores de cabeça em suas compras:

  • Não faça compras por impulso. Analise seu orçamento; reflita se você realmente precisa daquilo;
  • Durante as próximas semanas, pesquise a evolução do preço do produto que pretende adquirir, bem como as condições de pagamento disponibilizadas pelos diversos fornecedores. No dia 29, confira se o item faz parte da Black Friday e compare seu preço com os que você coletou;
  • Confira se o produto que você deseja adquirir existe, de fato, no estoque da loja;
  • Muito cuidado com sites falsos. Eles são praticamente idênticos aos originais;
  • Suspeite de ofertas muito tentadoras. Em caso de dúvida, ligue para o Serviço de Atendimento ao Consumidor (SAC) da empresa e confira se o preço praticado é aquele mesmo;
  • Suspeite dos anúncios recebidos por meio de redes sociais e aplicativos de mensagens;
  • Evite acessar sites que são enviados por e-mail ou SMS. Se quiser entrar no site de alguma empresa, digite o endereço eletrônico dela no navegador de seu computador.