Home > Colunas > Quem sabe, sabe

Quem sabe, sabe

João Carlos Amaral, Almir Sales e Roberto Gontijo em evento realizado pelo empresário Valdez Maranhão - Crédito: Valdez Maranhão

ALTERAÇÕES NO CÓDIGO DE POSTURAS

O Sindicato de Hotéis, Motéis, Restaurantes, Bares e Similares de Belo Horizonte (Sindhorb-BH) recebeu, recentemente, o vereador Léo Burguês (PSL), líder do prefeito Alexandre Kalil (PSD) na Câmara. Na oportunidade, o presidente da entidade, Paulo Cesar Pedrosa (este colunista), entregou ao vereador uma pauta de reivindicações sobre as alterações no Projeto de Lei que trata do Código de Posturas da capital. O Consultor de Bares e Restaurantes do Sindhorb-BH, Rodrigo Baiano, que participou das audiências públicas na Casa, fez algumas ponderações sobre a pauta para que os participantes pudessem tomar conhecimento. Léo Burguês parabenizou o trabalho que está sendo feito pelo sindicato em prol dos associados e a iniciativa em elaborar as demandas para que o legislativo municipal possa discutir as alterações e trazer os benefícios esperados.

AGRESSÕES CONTRA OS PROFESSORES

A violência contra os professores manifesta-se dentro de salas de aula, em outras dependências da escola ou até mesmo na rua. Os casos aumentam a cada dia e mostram o quanto esses profissionais, que zelam pela educação, estão vulneráveis. Os dados são assustadores e preocupantes. Entre janeiro a agosto deste ano, foram mais de 13 mil ocorrências de infrações em instituições de ensino público municipal, estadual, federal e particular. Belo Horizonte e as cidades da região metropolitana lideram o número de casos.

SETOR HOTELEIRO CRESCE NO BRASIL

De acordo com o estudo “Panorama da Hotelaria Brasileira”, após 5 anos em queda, a evolução de diária voltou a crescer 4% em valores reais. Entre os principais destaques estão Belo Horizonte, Vitória, Rio de Janeiro e São Paulo, todos com crescimento real de dois dígitos. As taxas de ocupação já voltaram a patamares próximos ao limite sazonal na maioria dos mercados. Em 9 das 11 cidades, a ocupação anual chega a ser superior a 65%. Com melhor ambiente econômico em 2020 e poucos hotéis em desenvolvimento, a pressão de demanda aumentará e, por consequência, o processo de recuperação de preços tende a se intensificar. (Fonte: HotelInvest)

Canal aberto

Viagens corporativas. A Pesquisa Conjuntural de Viagens Corporativas (PCVC) apontou que o faturamento de viagens corporativas em julho alcançou R$ 4,5 bilhões. Isso significa uma alta de 7% quando comparado com julho de 2018. (Fonte: Hotelier News)

Comércio de livros tem queda. A venda de livros em livrarias, supermercados e lojas de autoatendimento, monitorados pela Nielsen, apresentou queda de 4,49% no faturamento e de 9,98% no volume de exemplares vendidos. Os números estão no Painel do Varejo de Livros no Brasil realizado pelo instituto de pesquisa em parceria com o Sindicato Nacional dos Editores de Livros (SNEL). (Fonte: Publisnews)

Mapa do Trabalho Industrial. A Confederação Nacional da Indústria (CNI) divulgou o Mapa do Trabalho Industrial. O estudo é elaborado pelo Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial (Senai) e aborda as demandas de formação para suprir as necessidades da indústria para os próximos anos nos maiores pólos industriais. O estado de Minas Gerais terá de qualificar 1.175.667 trabalhadores em ocupações industriais nos níveis superior, técnico, qualificação e aperfeiçoamento entre 2019 e 2023. (Fonte: CNI e Poder 360)