Home > Cidades > Escola Livre de Artes oferece cursos gratuitos em BH

Escola Livre de Artes oferece cursos gratuitos em BH

Crédito: iStock

Até 1º de agosto estão abertas as inscrições para oficinas e cursos gratuitos do projeto Arena da Cultura, da Escola Livre de Artes (ELA), desenvolvido pela Prefeitura de Belo Horizonte. Neste segundo semestre, serão oferecidas 1.112 vagas nas áreas de artes visuais, circo, dança, design popular, música, patrimônio cultural e teatro.

Voz e violão, roda de choro, dança afro-brasileira, ateliê para crianças, imagens e memórias das Áfricas, criação e experimentação em dramaturgia são algumas das oficinas ofertadas. As inscrições são feitas online pelo site do projeto ou presencialmente no Centro de Referência da Cultura Popular e no Núcleo de Formação e Criação Artística e Cultural (NUFAC).

Os menores de idade devem ter suas inscrições confirmadas pelo pais ou responsáveis presencialmente no primeiro dia de aula. Alguns dos cursos possuem faixa etária específica e têm duração entre 3 meses e um ano. A relação completa das oficinas e cursos disponíveis está disponível no site www.bhfazcultura.pbh.gov.br.

A escola foi criada em 2014 para integrar o Arena da Cultura que, desde 1998, é referência em política pública de formação artística e cultural da capital. “O objetivo é promover a formação artística e cultural gratuita em BH, de forma descentralizada, favorecendo o amplo acesso do público em sua diversidade, sem restrição de idade, gênero, raça ou classe social”, explica Bárbara Bof, diretora de Promoção dos Direitos Culturais da FMC.

De acordo com o edital, os cursos acontecem em diversos centros culturais espalhados pelas 9 regionais da cidade. O processo de seleção é simplificado e será direcionado pelos critérios de assiduidade, pontualidade, presença qualificada e contribuição para o grupo de trabalho nos primeiros encontros. Ou seja, para garantir a vaga, o aluno não deverá faltar às aulas e não se atrasar, principalmente nos primeiros dias, que compreendem o período de seleção. Se nas duas primeiras aulas a turma ultrapassar 40 pessoas, haverá seleção a partir de critérios específicos por área e esclarecidos no decorrer do processo.

Ainda segundo Bárbara, a novidade dessa edição é a ampliação do número de oficinas ofertadas. “Para além desse aumento, a ampliação orçamentária da escola possibilitou um crescimento e aprimoramento das atividades. Está em andamento o edital para recebimento de propostas de oficinas para os novos cursos de Gestão Cultural e Bastidores das Artes que terão sua primeira ação inaugurada no segundo semestre de 2019. Para atendimento a essas oficinas, foram adquiridos equipamentos de som, luz e cenotecnia que irão atender as 9 regionais da cidade”, conta.