Home > Esportes > Os perigos de se fazer dietas e exercícios físicos sem orientação profissional

Os perigos de se fazer dietas e exercícios físicos sem orientação profissional

A busca pelo corpo perfeito e resultados rápidos levam muitas pessoas a cometer loucuras. Algumas optam por dietas radicais, fazem uso de medicamentos e chegam a ficar sem comer. Também existem aquelas que procuram as academias e praticam exercícios físicos intensos, sem se preocupar com a postura correta durante os treinos ou com a qualidade do local. Os problemas começam a aparecer, mas poderiam ser evitados com o auxílio de profissionais.

O personal trainer Ricardo Toledo alerta que é preciso ter alguns cuidados ao escolher uma academia. “O ambiente deve ter uma estrutura física boa e equipamentos modernos e adequados. Também é necessário observar se existe mais de um instrutor capacitado para poder orientar os alunos”, explica.

Ainda segundo o profissional, alguns estabelecimentos possuem uma grande quantidade de alunos. “Para quem está começando e não conhece os aparelhos, demora um tempo para se adaptar à rotina. Algumas academias não têm instrutores suficientes ou não conseguem dar conta da demanda, deixando de prestar a assistência necessária. Sempre é preciso acompanhamento, por mais que a pessoa já tenha se adaptado”.

Toledo salienta que para melhorar a silhueta e ter um shape esbelto não se pode ter pressa. “Devem ser feitos treinos leves e ir aumentando a intensidade à medida que for progredindo”. Ele diz para nunca começar com os exercícios pesados ou extrapolar a quantidade de aulas por semana, pois pode resultar em lesões e dores pelo corpo.

Para quem deseja se livrar dos quilinhos a mais de forma saudável, ele recomenda, além de se matricular em uma academia, buscar ajuda com um personal trainer. “Esse profissional já foi considerado de luxo, mas hoje em dia é essencial, ainda mais para quem não tem muita motivação. Os preços também ficaram bem mais acessíveis e é possível encontrar aulas que variam entre R$ 30 e R$ 120 ou pacotes mensais”.
Os exercícios físicos são fundamentais, mas o personal trainer também orienta a consultar um nutricionista. “Esse profissional que será responsável por passar uma dieta de acordo com cada tipo físico. Aliar uma boa alimentação com a prática de atividades supervisionadas é a combinação perfeita para alcançar ótimos resultados”.

Para a nutricionista Mariane Figueiredo, não existe dieta milagrosa. “Eu não gosto de usar o termo dieta, e sim reeducação alimentar. O que muitas pessoas fazem de tomar remédios ou ficar sem comer apenas faz surgir problemas futuros no corpo. Elas podem perder peso, mas é uma questão de tempo para voltar a engordar. Também tem os efeitos colaterais do medicamento, desmaios e desnutrição”.
Ela diz que faz uma avaliação para verificar o peso e percentual de gordura e conversa sobre os hábitos da pessoa. “O importante é reduzir o sal e o açúcar e ingerir bastante água. Fazer várias refeições ao dia e em pequenas porções. Um bom plano alimentar deve conter todos os grupos de vitaminas, minerais e nutrientes. Nada de ser radical e cortar muita coisa”, conclui.

Quem decidiu emagrecer e ficar com o corpo esbelto é a vendedora Fernanda Silva. “Passei por uns sufocos no começo, porque decidi fazer tudo por conta própria e sem buscar ajuda de profissionais. Eu queria perder 10 quilos e definir meu corpo. Procurei a academia mais barata e perto da minha casa. O instrutor me explicou o funcionamento dos aparelhos e me passou uma série de exercícios, mas não me acompanhava”.

Fernanda começou a sentir fortes dores na coluna. “Eu não estava nem conseguindo ficar em pé e doía até para respirar. O médico disse que era devido à postura incorreta. Precisei ficar um bom tempo sem fazer exercício”. Depois desse episódio, a vendedora optou por contratar um personal trainer. “Foi a melhor coisa que eu podia fazer. Ele me dá atenção, monta meus treinos, malha junto comigo e me corrige, caso esteja com a postura errada. Isso sem falar na energia e motivação que me passa”, finaliza.

Daniel Amaro
Formado em jornalismo, Daniel tem 25 anos e possui experiência em assessoria de comunicação voltado para produção de conteúdo para web. Ama escrever sobre política, cultura, economia e saúde. É apaixonado por jornalismo investigativo e estudar inglês. É perseverante e adora desafios. Seu hobby preferido é viajar.