Home > Economia > Quase 82% dos consumidores de BH irão presentear no Dia das Mães

Quase 82% dos consumidores de BH irão presentear no Dia das Mães

Crédito: Reprodução/Internet

A principal data para o comércio no primeiro semestre, o Dia das Mães, está chegando e com ela a expectativa de um período melhor tanto para os varejistas quanto para os consumidores. Segundo dados da Câmara de Dirigentes Lojistas de Belo Horizonte (CDL/BH), oito em cada dez moradores da capital (81,8%) pretendem presentear as mães este ano, sendo que os mais jovens (de 18 a 24 anos) são os mais querem gastar na data.

 O vice-presidente da CDL/BH, Fernando Cardoso, afirma que um dos motivos para o Dia das Mães ser tão representativo para o comércio é o fato dele ter um grande apelo emocional. “As pessoas querem agradar as suas mães e a melhor forma de se fazer isso é presenteando. Ademais, para 2019, espera-se um aumento de 2,4% nas vendas”.

Para este ano, o tíquete deve variar de acordo com o item adquirido. Quem for presentear com joias e bijuterias irá desembolsar R$ 167,63; caso a compra seja um calçado, o valor deve girar em torno de R$ 106,54; e os presentes com os menores valores serão roupas (R$ 85,62) e perfumes e hidratantes (R$ 87,75). Mas o valor médio dos gastos, considerando todos os produtos, ficará em R$ 124,73.

As classes A/B estão dispostas a gastar mais para agradar as mães (R$ 268,18) e, entre os gêneros, o tíquete médio dos homens será mais alto (R$ 167,07) que o das mulheres (R$ 116,59). “Essa diferença se deve, principalmente, ao fato dos homens pesquisarem pouco quando vão às compras. Já as mulheres sempre avaliam mais”, diz Cardoso.

E a ordem de evitar dívidas contínua, afinal o pagamento à vista (90,1%) será o mais utilizado pelos moradores da capital. Já o dinheiro será a opção escolhida por 53,1% dos entrevistados, 19,7% vão utilizar o cartão de débito e 16,3% vão pagar à vista no cartão de crédito. “Os consumidores estão vendo que há sinais de recuperação da economia, porém, ainda há muitas incertezas. Por isso, eles estão cautelosos para fazer compromissos a longo prazo. Outro fator determinante para esses dados é que os belo-horizontinos já estão endividados e não querem aumentar essa conta”.

Entretanto, há pessoas que não vão gastar nesta data (18,2%), e os principais motivos para isso são falta de dinheiro (21,1%) e não ter alguém para presentear (61,2%).

Os queridinhos 

Os produtos mais procurados para os Dias das Mães serão as roupas (48,8%), seguida por perfumes e hidratantes (29,8%), calçados (14,8%) e joias e bijuterias (4,7%).

Comemorações

Além dos tradicionais presentes, o domingo de Dia das Mães também terá comemorações para 71,6% dos entrevistados. O almoço em casa ou na residência de parentes foi a opção escolhida por 61,5% das pessoas para celebrar a data. Em seguida aparecem almoço fora (restaurantes) (5,5%); jantar fora (2%); cinema (1%); lanchar fora (0,8%); café da manhã e show (0,4%).

O custo médio com as comemorações deve ficar em R$ 80,89. Mas esse tíquete pode variar conforme a opção escolhida. Quem for almoçar fora deve desembolsar cerca de R$ 152,08 e quem for comer na casa de parentes deve ter um gasto de R$ 73,49. O vice presidente da CDL/BH reitera o significado afetivo do Dia das Mães. “É um momento em que a família quer estar junta e nada melhor do que fazer isso ao redor de uma mesa farta”.

A gerente comercial Luciana Alves será uma dessas pessoas que pretende fazer uma celebração na casa da sua mãe. Ela conta que já é tradicional as reuniões aos domingos onde os seus pais moram, mas este ano será especial. “Tenho três irmãos, dois moram aqui em BH e uma em São Paulo. Desde o Natal eu não via a que mora mais longe e, no Dia Mães, ela vai vim para cá”.

Luciana relata ainda que ela será a responsável pela sobremesa. “Sempre dividimos os pratos para não ficar pesado para ninguém. Geralmente, eu levo a carne assada, mas, desta vez, optamos por mudar e vou levar um pudim e uma torta de morango. Ainda não fiz as compras dos ingredientes, mas acredito que devo gastar, em média, R$ 70”.

Para além desse gasto, a gerente comercial também vai presentear a mãe. “Ela me disse que está precisando de uma calça nova, então esse será o presente dela”, finaliza.