Home > Economia > Produtos mais baratos serão destaque da Páscoa

Produtos mais baratos serão destaque da Páscoa

Crédito: EBC

A Páscoa é uma das quatro melhores datas para o comércio no primeiro semestre e vai garantir o sucesso dos anos anteriores. Entretanto, em 2019, terá um diferencial: 47,5% dos consumidores deverão comprar produtos de menor valor, de acordo com a pesquisa sobre a Expectativa do Comércio Varejista – Páscoa/2019, realizada pela área de Estudos Econômicos da Fecomércio MG.

Quem irá presentear não pretende assumir dívidas para agradar: 83,8% optarão por pagamentos à vista, no dinheiro ou cartão de débito. Além disso, os belo-horizontinos planejam gastar menos com lembranças (59,4%), sendo que o ticket médio das compras não passará de R$100,00 para 60,4% dos entrevistados. Os presentes adquiridos serão, na maioria dos casos (94,1%), chocolates/doces e, desses, 63,3% serão os tradicionais ovos de Páscoa.

Além disso, apenas 37,8% dos mineiros irão presentear – percentual inferior à intenção de compra observada para a data no ano passado (41,2%). 7,8% ainda não sabem se vão adquirir algo e podem ser estimulados por meio de ações do comércio. Já 56% dos que presentearão na data, podem ser atraídas pelas promoções e 23,3% serão estimulados pelos preços reduzidos.

Elisa Castro, analista de pesquisas da Fecomércio MG, afirma que é importante destacar que neste período não é apenas o chocolate que vai ser consumido. “Há uma mudança no comportamento do consumidor para essa época. Os ovos e chocolates continuam sendo destaques, mas há também um aumento no consumo de peixes, além das viagens para passar a data com a família que também gera mais dinheiro na economia”.

Otimismo

Os varejistas estão mais otimistas em relação às vendas deste período. A Páscoa deve impactar positivamente quase metade das empresas varejistas de gêneros alimentícios de Minas Gerais, com destaque para os segmentos de produtos de padaria, laticínio, doces, balas e similares. Entre as empresas que irão se movimentar para a data, ainda de acordo com o estudo, 72,1% acreditam que as vendas este ano serão melhores ou iguais em relação ao ano passado.

Os principais fatores para esse resultado são o otimismo com vendas melhores (35,4%), a reação do comércio/economia (16,9%) e a mudança de governo (9,2%).  Elisa aponta que estamos vivendo um momento ainda de incertezas econômicas, mas há melhorias que estão sendo observadas pelos varejistas. “Na macroeconomia, há índices, como a inflação, que melhoraram neste ano em relação a 2018”.

E, para vender ainda mais neste ano, os comerciantes irão apostar em algumas estratégias, como realizar promoções e liquidações (35%) e investir em divulgação (20%). Todavia, a crise econômica (32,7%) e a percepção de desemprego ou falta de dinheiro (28,6%) colaboram para que 28,8% das empresas acreditem que as vendas serão inferiores se comparadas com 2018.

Nova oportunidade

Para Daniel Campos, a Páscoa está sendo um período de novas oportunidades. O assistente administrativo trocou o escritório pela panela e resolveu começar um novo negócio. “Sempre tive vontade de empreender e como gosto de cozinhar, principalmente doces, resolvi abrir uma loja online para vender ovos de chocolate e bolos”.

Até o começo de abril, ele tinha recebido 14 encomendas de ovos, mas ainda esperava mais. “Não sei ao certo quanto de lucro terei, pois os pedidos se encerram dia 14, mas se eu lucrar uns R$ 400 está bom”.

Os ovos são no modelo conhecido como gourmet e podem custar de R$ 39,90 a R$ 69,90. As encomendas podem feitas por meio do Instagram da loja (@fooddoceria). “Estou animado e daqui para frente quero me aperfeiçoar cada dia mais nas técnicas e continuar fazendo isso, porque é o que gosto”, finaliza.