Home > Antônio Balbino > Gestão Pública II – O Fracasso da “Gestão” de Ciência & Tecnologia em Minas Gerais

Gestão Pública II – O Fracasso da “Gestão” de Ciência & Tecnologia em Minas Gerais

Crédito: Pixabay

1 – Sinopse – A Ciência e Tecnologia tornaram-se fatores importantes para um pais superar o seu estagio de subdesenvolvimento. Em tempos passados, na Fundação João Pinheiro (FJP) assessoramos o ex-ministro José Israel Vargas, ex-ministro Paulo Haddad e outros na criação da Secretaria de Estado de Ciência e Tecnologia de MG. Atuar ao lado desses dirigentes de notório saber, constituiu-se num versátil e produtivo curso de pós-graduação! No cenário global do projeto estávamos sempre focados e preocupados com a gestão desse novo empreendimento estadual! No assunto, torna-se importante e didática a conceituação de alguns pontos pertinentes:  I) Ciência – esta intimamente ligada ao conhecimento de fenômenos das relações das teoria, das investigações, comprovações, conforme o Prof. Descartes do ITA; II – Tecnologia – esta associada a resultados de pesquisas em novos materiais, novos processos de fabricação, novos métodos e novos produtos, conforme ainda o citado professor:  III – Pesquisa Cientifica – averiguar as relações e a natureza dos fenômenos culturais e naturais de modo a gerar novos conhecimentos, classificando-se em 2 categorias: A – Pesquisa Básica denominada pura ou fundamental, sendo que seu objetivo, resume-se na expansão do conhecimento científico……e na  B – Pesquisa Aplicada, entendendo-se como a aplicação pratica dos conhecimentos auferidos na pesquisa básica;  IV – Desenvolvimento Experimental – é a investigação sistemática no conhecimento existente, estabelecido pela pesquisa ou pela experiência pratica, objetivando a produção de novos materiais, produtos, equipamentos etc.

2 – Qualidade da Gestão – A eficácia das instituições de C & T, sempre dependerá da excelência do talento dos pesquisadores e seus resultados, bem como da “gestão”, que deve oferecer apoio para à esse talento. A qualidade da gestão é imprescindível, à partir do momento que a “ciência, tecnologia e inovação” deixaram de depender de vocações abnegadas de cientistas geniais, pesquisadores isolados etc. É importante que as mesmas sejam planejadas, organizadas, institucionalizadas, orçamentadas e avaliadas.

3 – USP – Universidade de São Paulo O pioneirismo sobre a “gestão” de C & T coube a USP, CNPQ e FINEP, quando foram iniciados os primeiros cursos de mestrado e doutorado sobre “Administração de C & T”! Participamos do alinhamento do modelo de “gestão”, através de estudos realizados da Secretaria de Estado de C&T e Fundação Centro Tecnológico – Cetec – MG! Com bolsa de estudos do CNPQ, estivemos no INAP-Instituto Nacional de la Administracion Publica de Madrid, participando em projetos de “gestão de tecnologia”, que utilizavam experimentalmente um modelo organizacional desenvolvido na Nasa, denominado “estrutura matricial”! Na USP, passamos a pertencer ao seu quadro de palestrantes em eventos afins; fomos destacados para compor o seleto grupo de17 principais profissionais do setor no pais, nos últimos 10 anos. Alcançamos o Primeiro lugar no Primeiro Concurso Nacional de Monografias em Administração promovido pelo Cenadem em São Paulo.

4 – O fracasso em Minas Gerais –. A Secretaria de C & T, nos últimos 20 tem obtido modestos resultados!  O tema é visivelmente ignorado pelos meios universitários, como também não possui visibilidade junto a “mídia”! Há pouca visão positiva de instituições afins, sobre sua real importância! Nos últimos 20 anos não aconteceram eventos pertinentes na área!  Pergunta:  Qual o resultado de Pesquisa Cientifica Básica, Aplicada, Desenvolvimento Experimental etc que obtiveram premiação nacional ou internacional com repercussão em “mídia” nos últimos 20 anos em Minas Gerais? E ainda, sem perder de vista, o triste fim de um conhecido “centro tecnológico”, no meio de “capins navalhas”, entre “ratos e baratas.

5 – Considerações finais – Exclui-se da malha desse artigo o “Polo de Santa Rita de Sapucaí”, que possui a maioria de suas relações profissionais, técnicas etc com o estado de São Paulo. A Gestão de Ciência & Tecnologia requer conhecimentos de planejamento, orçamento, organização, habilidades com talentos, objetivos, metas e avaliação.