Home > Economia > Como preparar o bolso para as despesas do começo de ano?

Como preparar o bolso para as despesas do começo de ano?

Crédito: Pixabay

O início de 2019 é marcado por uma série de impostos a pagar, como as conhecidas siglas IPTU e IPVA. E para começar o ano com o pé direito sem prejudicar a saúde financeira um bom planejamento é fundamental, ainda mais em um momento de economia instável.

IPTU

No primeiro mês do ano começam a ser entregues os carnês do Imposto Sobre a Propriedade Predial e Territorial Urbana (IPTU) de 2019, tributo cobrado pela prefeitura aos proprietários de imóveis comercial ou residencial. O valor sofrerá reajustes para o próximo ano, mas como o aumento é calculado pelo Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo Especial (IPCA-E), a Prefeitura de Belo Horizonte (PBH) ainda não divulgou o aumento porque entrará no cálculo o valor do índice de dezembro de 2018. A expectativa é de que o encargo deva subir cerca de 4%.

De acordo com decreto publicado no Diário Oficial do Município, o contribuinte que pagar pelo menos duas parcelas do IPTU de 2019 até o dia 20 de janeiro terá 5% de desconto no valor. O vencimento da primeira parcela ou para pagamento integral, sem desconto, será no dia 15 de fevereiro. As demais vencerão no dia 15 de cada mês. Embutido no IPTU, também estão a Taxa de Coleta de Resíduos Sólidos Urbanos (TCR) e a Contribuição para o Custeio dos Serviços de Iluminação Pública (CCIP).

IPVA

Entre dezembro e janeiro também começa a ser pago o Imposto sobre a Propriedade de Veículos Automotores (IPVA). O valor do tributo é calculado de acordo com o tipo de veículo e a alíquota é definida sobre o valor venal do carro, conforme a Tabela Fipe. Para 2019, o IPVA terá redução média de 3,17%, no entanto, a Taxa de Renovação do Licenciamento Anual de Veículo (TRLAV) vai subir 10,5%, passando de R$ 92,66 para R$ 102,41. O prazo máximo para o pagamento desse imposto é 1º de abril.

Quem pagou em dia nos últimos 2 anos contará com o benefício chamado “Programa Bom Pagador”, com um desconto de 3%, automaticamente. A dedução de 3% para quem preferir quitar à vista também continua valendo. Quem paga mais de R$ 150 de IPVA pode parcelar o imposto em até três vezes. A consulta do valor e a emissão da guia de arrecadação pode ser feita com o número do Renavam, por meio do site do site da Fazenda.

De acordo com o economista André Furiatti, o contribuinte que não se prepara durante o ano pode ficar em uma situação difícil. “Essas despesas são inevitáveis, mas muita gente não guarda dinheiro. O 13º salário poderia ser usado para quitar essas contas, porém gastam com supérfluos nas festas de Natal e Réveillon”, destaca.

Ele ressalta que o ideal é pagar os tributos à vista para aproveitar os descontos oferecidos e ficar livre dessas despesas anuais. “É preciso colocar todos os gastos na ponta do lápis e ver como está sua situação financeira. Se não tiver recursos suficientes, está na hora de começar a enxugar gastos”, finaliza.

Daniel Amaro
Formado em jornalismo, Daniel tem 25 anos e possui experiência em assessoria de comunicação voltado para produção de conteúdo para web. Ama escrever sobre política, cultura, economia e saúde. É apaixonado por jornalismo investigativo e estudar inglês. É perseverante e adora desafios. Seu hobby preferido é viajar.