Home > Colunas > Clube sem futebol feminino ficará fora da Libertadores

Clube sem futebol feminino ficará fora da Libertadores

O futebol brasileiro entrou de férias depois dos campeonatos estaduais, Copa do Brasil, Copa do Mundo, Copa Libertadores, Campeonato Brasileiro e a Copa Sul Americana, além de muitos amistosos. Que venha 2019 com muitas vitórias e conquistas para seu clube do coração. Haja alegrias e muita emoção.

O calendário será intenso e com muitas competições, como as citadas acima que somente sai a Copa do Mundo e entra a Copa América, que será no Brasil em junho. No começo de janeiro, os jogadores profissionais retornam de suas merecidas férias e começam as competições oficiais. Mas um fato chama atenção, todo clube que vai participar da Copa Libertadores terá que ter equipe de futebol feminino.

A partir de 2019, os clubes de futebol que não tiverem um time feminino disputando competições nacionais estarão proibidos de disputar a Copa Libertadores. Esta é uma das principais exigências do regulamento de licenciamento de clubes da CBF. A determinação já faz parte do programa de licenciamento implantado pela Conmebol e Fifa. O licenciamento é um conjunto de requisitos que deverão ser cumpridos pelos clubes interessados em participar de competições oficiais organizadas por essas entidades.

Além do futebol feminino, há exigências sobre estrutura (centro de treinamento, estádio), profissionalização de dirigentes, gestão financeira etc. As punições para quem não cumprir vão de multa a exclusão de competições – a mais dura sanção prevista.

Além do futebol masculino, a partir de 2019, os torcedores terão mais emoções para com seus times do coração, pois irão também aos estádios e ver as belas meninas e suas jogadas. Quem sabe aparece novas “Martas” pelos campos do Brasil, que começou a jogar bola em um time amador em Belo Horizonte e alcançou voos maiores, participando de campeonatos mundiais, olimpíadas e eleitas por cinco vezes a melhor jogadora de futebol do mundo.

O Brasil tem 208 milhões de habitantes, sendo 52% de mulheres. O esporte é fundamental para a formação de pessoas e é a paixão do povo. Com organização e profissionalismo, os clubes poderão montar excelentes equipes e dar oportunidades para profissionais técnicos, fisioterapeutas, fisiologistas, preparadores físicos, massagistas e um staff que é necessário para uma equipe de futebol.

A Fifa vai exigir isso de todos. A dificuldade dos clubes será grande em montar as equipes femininas, mas com 5% dos recursos do futebol masculino é possível montar um time feminino.

As equipes devem se organizar e os torcedores tem a responsabilidade de fazer com o futebol feminino o que fazem com o masculino, presenças nos estádios e os gritos de incentivo as “meninas da bola”.

Feliz Natal e 2019 de muitas alegrias conquistas, vitórias e gols de sucessos, para você e sua família. Até 2019. Grande abraço!

*Jornalista – sergio51moreira@bol.com.br