Home > Colunas > Enfim, ordem e progresso

Enfim, ordem e progresso

Ufa! Até que enfim o Brasil tomou juízo e votou com consciência depois de anos de tanto tormento provocado pelos fanáticos comunistas sob o comando principal do Luladrão e também do nocivo José Dirceu.

Aqueles que, aqui neste espaço, eram chamados de “os que nunca cediam e nunca desistiam” foram subjugados pelos brasileiros na necessidade suprema de escorraçar os dementes políticos que tantos desastres econômicos e políticos causaram ao Brasil.

Veio em boa hora a figura do capitão Bolsonaro para dar um choque de realidade aos brasileiros. Agora é seguir em frente. O capitão Bolsonaro tem o pensamento e a coragem para pôr ordem na casa e dar ao país um caminho de progresso e modernidade.

Acabando com as ideias loucas dos comunistas de se postarem como protagonistas da vanguarda do atraso, a esperança voltou finalmente. Pôs-se uma pá de cal ao delírio dos fanáticos de, através do Brasil, conquistarem a América Latina com apoio de Maduros et caterva que enterraram seus países na lama da miséria e da irresponsabilidade.

Certamente os comunistas, mesmo diante da repulsa a tudo de errado e maluco que fizeram, como é próprio da psicopatia que os domina, terão de se submeterem à nova realidade do país.

Não irão em frente, embora sabendo que eles nunca cedem nem desistem. Certamente continuarão com suas arruaças sob a proteção dos duas caras de que se servem para manter vivos os seus ideais inconsequentes.
Pelo menos o país terá um descanso dessas fístulas diante do que acontecerá de desenvolvimento e fortalecimento do Brasil no cenário internacional.

A partir deste momento poderemos acreditar que tudo será feito para conseguir apagar a frase do General De Gaulle que a alturas tantas pespegou uma verdade por ele sentida: “O Brasil não é um país sério”.

Não será fácil, mas agora podemos nos sentir fortes o bastante para honrar o dístico de nossa bandeira: Ordem e Progresso.

*Jornalista