Home > Esportes > Treino com elástico faz tão bem quanto academia

Treino com elástico faz tão bem quanto academia

O que antes parecia ser apenas brincadeira de criança, agora ganhou espaço nas academias. É que o elástico vem sendo usado como forma de aumentar a intensidade dos exercícios, garantindo eficácia e até mesmo resultados que, antes, só eram conquistados com equipamentos de malhar.

De acordo com o personal trainer Caio Augustus, os benefícios são o mesmo de qualquer outro exercício. “Melhora a carga respiratória, flexibilidade, força muscular e estabilização de articulação. A diferença é que a gente vai usar o mecanismo para o exercício ao invés de um peso estático ou uma máquina, o elástico passa a ser a fonte de resistência”.

Ele acrescenta que o exercício pode substituir a academia. “Mas ele chega só até determinado nível físico de condicionamento. Os treinos com elásticos foram criados na década de 50 por soldados para reabilitação e fisioterapia mais específica. Para quem está iniciando, é perfeito”.

O treino passa a ser funcional. “Com o elástico a gente consegue trabalhar em qualquer ângulo de movimento. O professor tem que criar uma alavanca com braço de resistência com o corpo da pessoa”.

Ele elucida que, assim como qualquer exercício, é preciso cuidado. “O grande segredo é mesclar a intensidade e a postura da pessoa quando ela estiver realizando a atividade. São dois pontos que requerem cautela. A gente consegue aumentar a carga do treinamento também”.

Assim como na academia, o treinamento é feito com base no cliente. “Precisamos saber quais são os objetivos a serem alcançados, como atingi-los e quais são as restrições. Analisando isso, o professor monta uma série de exercício para pessoa fazer”.

Adaptação
Augustus cita que não existe uma contraindicação para o uso do elástico na prática de exercício físico, mas é preciso tomar cuidado com a intensidade e postura, além disso, requer avaliação de um profissional. “Se a pessoa já tiver alguma lesão é necessário cuidado para não sobrecarregar a região”.

Ele dá uma dica. “É preciso atenção na hora de fixar ele para que não estoure ou escorregue e volte contra a pessoa. Além disso, o acessório requer manutenção, pois se ficar guardado muito tempo pode ressecar. O indicado é sempre abri-lo e, quando for guardar, de vez em quando, passar talco”.

Foi isso que atraiu a estudante de nutrição Marinara Abreu. Ela conta que fazia academia há um tempo e nunca gostou. “Praticava quase que por obrigação, porque faz bem para a saúde, mas o ambiente é um pouco entediante ao meu ver”.

Ela conta que viu sobre o exercício com elástico na TV e interessou. “Na academia que eu fazia musculação tinha a modalidade e fiz uma aula experimental. Para mim, é bem mais puxado, mas, ao mesmo tempo, não é chato como usar os aparelhos”.

Marinara acrescenta que, quando não tem tempo de ir à academia, faz os exercícios em casa. “Não saio do que o meu treinador me ensina na academia. Tento fazer os alongamentos e os exercícios mais simples, porque fico com medo de me machucar”.
Para ela, a prática com o elástico trouxe resultados positivos. “Eu passei a ver a atividade física com outros olhos. Além de sempre ter movimentos novos, é desafiador”.

Os preços dos elásticos variam de R$ 14,90 à R$ 152,90. Eles podem ser encontrados em lojas de esporte. Cada cor possui uma intensidade, por isso, consulte um profissional antes de adquirir o seu.