Home > Acir Antão > Acir Antão

Acir Antão

Senador Antonio Anastasia, pré-candidato ao governo de Minas, e o consultor político Rodrigo Flausino - Crédito: Brenno Stemberg

A HISTÓRIA DE AZEREDO

Depois da morte de Tancredo Neves, os integrantes mais à esquerda do MDB deixaram o partido e fundaram o PSDB. Em Minas, o partido foi liderado pelo deputado Pimenta da Veiga. Como todo candidato que se preze, Pimenta procurou um vice que não pudesse incomodá-lo e diante de tantos nomes ele escolheu um filho de Renato Azeredo, um dos políticos mais queridos de Minas e que já havia falecido. A família havia escolhido Álvaro de Azeredo para ser o sucessor do pai e a escolha de Pimenta recaiu em Eduardo Azeredo, um técnico em informática e que não traria problemas para o líder do PSDB no futuro.

Foi eleita a chapa Pimenta/Azeredo em 1988. Um ano e pouco de administração, Pimenta se desincompatibiliza para ser candidato a governador pelo seu partido, criando um palanque para Mário Covas. Perderam os dois e Azeredo, no segundo turno, apoiou Hélio Garcia de quem ele foi auxiliar no Governo de Minas como presidente da Prodemge. Fez uma boa administração como prefeito. Deixou o mandato entregando um relatório com a situação real da prefeitura. Eleito Patrus Ananias, Azeredo voltou a trabalhar na informática.

Em uma nova disputa eleitoral com Hélio Costa, Eduardo é eleito governador de Minas. Durante o seu mandato, acreditando na força dos comandantes da PM, atendeu ao alto comando da corporação e provocou um movimento que resultou na morte de um cabo, criando uma insubordinação nunca vista na polícia de Minas, que se alastrou para todo o Brasil. Na eleição na qual disputou a reeleição enfrentaria Itamar Franco. Fernando Henrique não tinha lado em Minas e disputou a presidência ganhando votos de dois candidatos em Minas, Azeredo e Itamar. Ganhou Itamar. Azeredo se elegeu senador e mais tarde deputado federal. Mas ficou a nódoa da disputa pelo governo de Minas que se arrastou por mais de 20 anos. Acreditou em assessores que lhe trouxeram problemas que o levaram a prisão na semana passada.

A disputa de 1994 ainda ficou na história de Minas. Hélio Costa, seu adversário de então, postou no WhatsApp o que ele chamou de reflexão shakespeariana sobre a prisão de Azeredo: “Às vezes Deus nos castiga com vitórias e nos protege com derrotas”.

DA COCHEIRA

A velha máxima escrita em para-choques de caminhões é verdadeira: “Sem caminhão, o Brasil para”.

Os caminhoneiros mostraram sua força e deram exemplo como fazer um movimento ganhar apoio popular. Concentraram nas estradas, sem prejudicar motoristas particulares, ônibus e ambulâncias que transitaram por lá.  Fica aí o exemplo para o MST e outros movimentos.

O movimento dos caminhoneiros veio provar o quanto o governo onera a produção no país. Se paga PIS e Cofins como impostos previdenciários de combustíveis.

Nova Lima oferece diversas atrações para os amantes do ecoturismo. A prefeitura dá continuidade ao Nova Lima Entre Trilhas, que chega à sua 14ª edição no dia 10 de junho. Informações: (31) 3581-8423.

ANIVERSÁRIOS

Domingo, dia 27 de maio

Carla Pereira Gomes

Ione de Paula Dias – Contagem

Sandra Sales – cidade de Bonfim

Segunda-feira, 28

Daniela Gauzzi Carneiro

Jorge Cadar

João Sales, ex-prefeito de Bonfim

Ex-ministro Paulo Paiva

Terça-feira, 29

Comentarista Junior Brasil – Rádio Itatiaia

Camila Gonçalves Capanema

Onilda Matos Figueiredo

Quarta-feira, 30

Ângela Vânia Penido

Jornalista Acílio Lara Resende

José Félix Altair – Nova Lima

Deputado Sargento Rodrigues

Quinta-feira, 31

Professor Jair Leonardo Lopes

Sra. Vera Lúcia Cabral

Dr. Sílvio Bhering

Natália Rocha da Silveira

Regina Duarte – Assembleia Legislativa

Sexta-feira, 1º de junho

Aniversário de Divinópolis

Ex-prefeito de Vespasiano Carlos Murta

Jornalista Jorge Faria

Thales da Silva

Sábado, 02

Dr. Claudio Barbosa

Jornalista José Antônio Almeida

Graciley Bernadete

A todos, os nossos parabéns!