Home > Economia > Associação internacional de turismo será comandada por Marcos Prota

Associação internacional de turismo será comandada por Marcos Prota

Após 12 anos longe do comando da Skal Internacional de Belo Horizonte, o empresário do ramo hoteleiro Marcos Prota assumiu novamente o posto de presidente da instituição.

A Skal é uma associação internacional de profissionais de turismo com sede em 93 países e 23 associações no Brasil. O nome vem das iniciais de quatro palavras em sueco que querem dizer: Sundhet (saúde), Karlek (amizade); Alder (longa vida) e Lycra (felicidade). “O principal objetivo é a confraternização entre seus membros e, a partir disso, vem amizade que se transforma em ‘negócios entre amigos’”, esclarece Prota.

De acordo com dados do Ministério do Turismo, de janeiro de 2015 a dezembro de 2017, no Brasil os turistas gastaram US$ 5.809 milhões no país.

Ele relembra que o primeiro mandato a frente da instituição rendeu frutos que são colhidos até hoje. “Naquela época, as coisas eram mais fáceis e tranquilas no que diz respeito as obrigações estatutárias do presidente, entre elas, realizar um evento de confraternização por mês”.

Para o próximo mandato, o novo presidente espera desafios ainda maiores. “Meu objetivo é trazer gente nova para conhecer e se associar a Skal. Sei que vai ser uma tarefa árdua, mas vamos lutar para atingir essa meta”.

Turismo em BH
Ao fazer uma análise sobre o turismo em Belo Horizonte, o empresário avalia que a cidade pode ser um local atrativo para visitantes. “Destaco o Complexo da Pampulha, que ficará sensacional quando conseguirem acabar com a ‘novela’ do espelho d’água. Além disso, temos as praças da Liberdade, Raul Soares e da Estação; Museu Abílio Barreto; Mirante do Belvedere; as igrejas da Boa Viagem e São José; o Castelinho; Edifício Acaiaca; Parque Municipal; feira de artesanato e o impagável Mercado Central. Todos esses lugares são interessantíssimos para os turistas que visitam a capital”.

A pesquisa realizada pela Fecomércio MG e a Belotur, em 2015, mostra a evolução de Belo Horizonte na atração e recepção aos visitantes. De acordo com o levantamento, dos 1.079 turistas entrevistados, 99,2% aprovaram a capital mineira, sendo que 74,6% tiveram as expectativas atendidas plenamente, 14,9% tiveram as expectativas atendidas em parte e 9,7% disseram que as expectativas foram superadas.

feEle ressalta também que faz pouco tempo que os governantes começaram a entender que o setor traz lucros, porém, para que isso aconteça, é necessário investimento. “Temos profissionais altamente qualificados ocupando cargos de direção no turismo, tanto a nível estadual como o competentíssimo Gustavo Arraes e sua equipe de profissionais que gere a Secretaria de Turismo, quanto a nível municipal na Belotur que não deixa por menos quanto à qualidade de seus gestores, haja visto o excelente trabalho de promoção de BH que tem sido feito e que culminou com um Carnaval nunca visto antes. Tudo funcionou bem, sem tumulto e violência”.

Carnaval de lucros:
O Carnaval de 2018 trouxe lucros significativos para Belo Horizonte. Segundo dados da Belotur, o gasto médio per capita dos visitantes foi de R$ 933,70, gerando uma receita direta de R$ 160,9 milhões, o que significa um aumento de 194% no período de 2016 a 2018. No setor hoteleiro, a movimentação financeira superou os R$ 8 milhões, a taxa média da ocupação foi de 61,18% (aumento de 14,7% em relação a 2017) com pico de 85,14% no dia 11 de fevereiro. Esses números são da Associação Brasileira da Indústria de Hotéis em Minas Gerais (ABIH/MG).