Home > Destaques > BH é o destino mais barato para a Semana Santa de 2018

BH é o destino mais barato para a Semana Santa de 2018

Belo Horizonte entrou de vez na rota do turismo nacional. É o que aponta pesquisa realizada pelo Kayak, site que fez um levantamento dos dez destinos mais baratos para a Semana Santa deste ano. Segundo o estudo, a capital ocupa a primeira colocação, com pacotes de R$ 778,90, em média, para dois dias. O destino mais caro é Fortaleza, com valores de R$ 1.124,66 para o mesmo período.

TABELA

O levantamento revela também que os preços médios de voo na quinta-feira estão mais caros. “Sempre recomendamos aos viajantes evitar voos em horários de pico. No caso da Páscoa, a maior parte das pessoas prefere viajar na quinta-feira para aproveitar um pouco mais de tempo no destino, o que encarece o preço das passagens. É a lei da oferta e demanda”, afirma Eduardo Fleury, country manager do Kayak no Brasil.

Mudança: De acordo com a Resolução 400/2016, da Agência Nacional de Aviação Civil (ANAC), a compra de passagens aéreas poderá ser cancelada sem custo, no prazo de 24 horas, a partir do momento em que a transação é realizada – desde que ela tenha sido adquirida, no mínimo, 7 dias antes do voo. Conheça todas as mudanças no site da Anac.

Fleury analisa que a procura para passar o feriado em BH cresceu devido a mudança das preferências dos viajantes para o período. “De dezembro a março as pessoas querem destinos nos quais podem curtir o calor, como cidades litorâneas. Como esse é o último feriado com clima quente, onde há praia está mais caro. Já de abril até setembro elas optam por lugares onde há frio, como a Serra Gaúcha. Podemos dizer que Belo Horizonte é um meio termo entre esses locais”.

Além disso, o country manager reitera que a cidade passou por várias mudanças, o que ficou mais atrativa. “BH se reestruturou para a Copa do Mundo e se tornou mais convidativa e funcional para os turistas e, ademais, houve também um aumento na malha aérea”.

Outro fator que faz da capital mineira ser um bom destino é justamente o preço mais em conta. “Se comparar com dados do ano passado, pode-se notar que há uma redução de 4% a 7% no valor da passagem”.

A empresaria Antonia Teixeira faz parte da estatística da pesquisa. Ela irá aproveitar o preço para ir à Belo Horizonte. Ela conta que essa será uma oportunidade de ver a filha que mora na cidade. “Desde o Natal que não a vejo. Então, vou usar esse feriado para matar a saudade e ainda de quebra conhecer BH”.

Lugares para se conhecer em BH
 Praça da Liberdade: Localizada no bairro Funcionários, a praça foi construída para abrigar a sede do governo mineiro. Os prédios do Palácio do Governo e das primeiras Secretarias de Estado obedecem a tendência da época – estilo eclético com elementos neoclássicos. Após a construção da Cidade Administrativa, local onde atualmente está a burocracia do Estado, os imóveis viraram museus que tornaram-se o Circuito Cultural Praça da Liberdade, um dos maiores complexos do gênero do país, formado por dez espaços culturais. Todos os locais possuem entrada gratuita.
Lagoa da Pampulha: Um dos cartões postais da cidade, a Lagoa da Pampulha foi projetada por Oscar Niemeyer durante a gestão de Juscelino Kubitschek à frente da prefeitura. O local abriga, além do Estádio do Mineirão onde a Alemanha aplicou uma goleada histórica na seleção brasileira, o Jardim Botânico, Zoológico, Parque Guanabara, a Igreja de São Francisco de Assis e o Museu de Arte da Pampulha, entre outros pontos turísticos.
Caso queira ir no Parque, o local trabalha com um cartão (Divercard) no qual é necessário recarregar de acordo com os brinquedos que queria ir. Os infantis são R$ 4; familiares R$5; Crazy Dance R$6,50; Cine 6D: R$ 7,50; roda gigante e torre são R$ 8.
Além dessa atração, também é possível fazer um tour pelo Mineirão e os ingressos custam R$ 20 a inteira e R$ 10 a meia.
Parque Municipal: Esse local é uma atração à parte! No meio do grande Centro de Belo Horizonte, o Parque Municipal é um respiro de natureza em meio à poluição de BH. Uma curiosidade: ele foi inaugurado em 1897, antes mesmo da fundação da nova capital mineira. Além da área verde, o lugar também abriga o Teatro Francisco Nunes, Orquidário, um pequeno parque de diversões e a parte dos fundos do Palácio das Artes. Entrada gratuita. Cada ingresso para os brinquedos do parque custam R$ 3.
Mercado Central: Com mais de 400 lojas, o Mercado Central é um dos pontos comerciais mais procurados de BH. Além de possuir produtos caseiros e com um toque especial de “roça”, o local também possui vários bares onde é possível experimentar o famoso prato de jiló com fígado. A entrada do Mercado é franca e uma porção da famosa iguaria pode encontrada por R$ 28 (para uma pessoa).