Home > Destaques > Síndrome do Pensamento Acelerado atinge mais de 80% da população

Síndrome do Pensamento Acelerado atinge mais de 80% da população

Não é novidade que a gente se tornou refém do imediatismo. As pessoas têm estado cada vez mais estressadas, devido à grande correria do dia a dia. O ritmo frenético da modernidade trouxe consequências para a nossa saúde mental. Uma delas é a Síndrome do Pensamento Acelerado (SPA), patologia que atinge mais de 80% da população.
Segundo a psicóloga especialista em terapia cognitivo comportamental Ellen Senra, a SPA ainda é pouco conhecida e faz a pessoa estar constantemente insatisfeita. “A síndrome não foi identificada em alguns manuais de transtorno mental. Ela ocorre quando a pessoa possui o pensamento em várias coisas ao mesmo tempo, criando problemas que muitas vezes não existe e desencadeando inúmeros sintomas”.

De acordo com a psicóloga, o corpo pode responder mentalmente, mas também fisicamente quando acometido pela SPA. “O pensamento em exagero pode trazer um cansaço extremo. A insônia também é comum, a pessoa pode até adormecer, mas não chega ao estágio R.E.M do sono, que é quando ela realmente descansa”.

Ela acrescenta que outros sinais também são percebidos. “A pessoa pode ficar irritadiça, ter perda de memória e dificuldade de concentração. Além disso, na maioria das vezes, ela não consegue finalizar uma atividade porque está sempre pensando em várias coisas. Ela não foca em uma só. Fisicamente, a SPA pode trazer dores de cabeça, queda de cabelo, dores musculares e gastrite nervosa”.

A psicoterapeuta especialista em neuropsicologia Fabiana de Laurentis elucida que, devido a todos esses sintomas, a síndrome é confundida com déficit de atenção e hiperatividade. “É importante frisar que estes são quadros neurológicos, enquanto que a SPA é um problema comportamental”.

Ela adiciona que, quando a pessoa perceber que está entrando nesse ciclo, é importante buscar ajuda. “Os sintomas podem chegar a uma proporção que ela sozinha não dá conta. Portanto, o indicado é buscar um auxílio psicológico”.
É o que irá fazer a estagiária em comunicação Beatriz França. Ela conta que leu sobre a síndrome na internet e percebeu que é acometida por muitos sinais. “Penso em tudo e, ao mesmo tempo, em nada. Não dá para organizar o que está na minha mente. Tenho apostado em listas e tentado ao máximo segui-las, mas é um desafio”.

Já a design Daniele Vieira diz que foi diagnosticada com a síndrome há algum tempo. “Sempre fui muito ansiosa, não consigo esperar nada, falo muito rápido e, às vezes, os pensamentos ficam desconexos porque parece que minha fala não acompanha o meu cérebro. Isso começou a me atrapalhar e meus pais me levaram ao psiquiatra e fonoaudiólogo”.

Ela ressalta que a ajuda médica tem sido importante. “Se eu deixo de ir, as dores de cabeça voltam a ser frequentes e eu começo a ficar confusa. Às vezes, estou lendo um livro, mas o celular chama a minha atenção e quando vejo já estou brincando com o meu gato. Não consigo concentrar em uma coisa só”.

Cuide-se!
Fabiana aponta alguns hábitos que devem ser levados em consideração a fim de evitar a síndrome. “O principal é tentar fazer uma atividade por vez para que se consiga focar na execução daquela tarefa e chegar a conclusão da atividade. Em casa, ouça uma música tranquila para relaxar. Ter um animal de estimação também auxilia bastante na tranquilidade”.

A especialista esclarece que é necessário dar atenção especial ao sono. “Largar celulares e aparelhos eletrônicos pelo menos meia hora antes de ir dormir. O corpo precisa entender que chegou a hora do descanso. A qualidade do sono é fundamental para que a pessoa consiga ficar bem no outro dia”.

O Centro de Pesquisa, Desenvolvimento e Educação Continuada disponibilizou um teste que pode sinalizar a SPA. Responda abaixo:
Você se sente cansado com frequência?
Fica irritado com frequência?
Fica tenso e nervoso quando contrariado?
Se sente ansioso e sofre por antecipação quando prevê dificuldades futuras?
Percebe que tem dificuldade de se concentrar?
Toma algum medicamento para dormir?
Costuma cobrar demais de si mesmo?
Sente dores no corpo, dor de cabeça, gripes ou resfriados frequentes?
Se sente depressivo?
Quando você não se sente bem, prefere não dar atenção aos sintomas e deixa para tomar providências quando a situação se agrava?
Resultado: Se você respondeu SIM para mais de 5 perguntas, você pode estar sofrendo de SPA. 

 

Nat Macedo
Belo-horizontina, 22 anos. Graduanda em jornalismo pelo Centro Universitário Estácio de Sá, fez cursos de Consultoria de Imagem e Design de Moda. Há 3 anos criou um blog voltado para o público feminino. Interessada em assuntos relacionados à minoria, gosta de dar visibilidade as pequenas causas voltadas a inclusão e empoderamento destes nichos.