Home > Esportes > Bungee Dance: nova modalidade de exercício tem atraído brasileiros

Bungee Dance: nova modalidade de exercício tem atraído brasileiros

Muita gente costuma fugir da academia depois de um tempo, por achar as atividades repetitivas e monótonas. Mas imagine um exercício que mistura movimentos aéreos com dança? Esse é o Bungee Dance ou Bungee Workout.
A professora Maria Eduarda Rangel se formou na modalidade, ainda nova no Brasil, na Tailândia e fez outros cursos em outras cidades, como New York. “Criei a modalidade Original Bungee a partir da necessidade de adaptar os movimentos de workout para a dança e para o público brasileiro. No entanto, não encontramos a oferta dessa aula em Belo Horizonte. Acredito que quase todos os Estados já tenham atividades semelhantes e outras vertentes”.

Maria Eduarda explica que, na verdade, é uma aula de dança que utiliza um equipamento do Bungee Jumping. “Os alunos ficam dependurados em cadeiras semelhantes às de Rapel com as cordas elásticas”.

Ela conta que a modalidade surgiu na Tailândia, no entanto, o nível de lá é muito avançado, por isso ela sentiu a necessidade de adaptar o exercício. “Primeiro criei níveis diferentes. O 1 é indicado para quem nunca fez acrobacias, já que o aluno fica de cabeça para baixo, e a ancoragem (elástico) fica preso na frente (barriga). No 2, a ancoragem é presa atrás, como na Tailândia, com uma gama maior de movimentos e opções”.

Público
A professora diz que para praticar a atividade a pessoa precisa estar bem de saúde e não ter problema no joelho ou hérnia de disco, por exemplo. Maria Eduarda destaca que uma aula que dura em torno de 1 hora, as pessoas podem queimar de 400 a 800 calorias, além de tonificar o abdômen. “Em especial, tem atraído mulheres plus size, pois elas se sentem mais à vontade com a modalidade. O público é bem diversificado, inclusive acima de 60 anos”.

A profissional afirma que tem viajado pelo país capacitando profissionais para ministrar aulas. “Já fui para quase todos os Estados, mas ainda não fui em Minas. Tenho concentrado mais em São Paulo, Rio de Janeiro e Rio Grande do Sul. Mas já há uma procura do pessoal de Belo Horizonte. Agora, estou montando uma equipe de profissionais para expandir o curso em outras localidades para suprir essa demanda”.

Além de ministrar o curso para outros profissionais e dar aula em estúdio, Maria Eduarda tem uma fábrica de equipamentos. “Há uma procura grande dessa modalidade e o mercado tem sinalizado isso a todo momento”.

Equilíbrio em foco
A fisioterapeuta e bailarina Juliana Stagliorio é professora de Bungee Dance na Bahia. Ela conta que a modalidade é um sucesso desde 2016. “É um treino excepcional de equilíbrio que está totalmente agregado a força muscular, flexibilidade e melhora na questão cardíaca e respiratória. Ideal para quem quer fazer alguma atividade, mas detesta academia”.

Ela revela que foi para New York para se especializar e, após as aulas, também adaptou o estilo que era mais carregado de coreografias para um modelo mais fitness, que pode ser usado também na fisioterapia.
Juliana explica que 90% das pessoas vão em busca da modalidade no estilo fitness. “Trabalhamos com sequências simples e repetitivas que o aluno não precise ter noção de dança ou circo para praticar. Vamos evoluindo de acordo com a turma”.

As turmas são formadas por até seis pessoas no estúdio de Juliana que tem aulas de até 1 hora de duração. Em relação ao preço, ela diz que o valor para aulas 2 vezes por semana, custa R$ 195, mas dependendo do bairro em São Paulo, por exemplo, chega a R$ 300.

Sabe se já existe Bungee Dance em Belo Horizonte ou em outra cidade de Minas? Conta para gente: redacao@jornaledicaodobrasil.com.br
Ariane Braga
Apaixonada por animais, mercado econômico e educação. Tem 29 anos, graduou-se em jornalismo e cursou MBA em marketing na Unopar. Tem experiência de mais 8 anos na área de comunicação e marketing, com a elaboração de projetos, assessoria de imprensa, redação e edição de jornais e revistas, planejamento e monitoramento de mídias sociais, comunicação interna e fotografia.