Home > Geral > Escolher uma carreira não é tão simples como parece

Escolher uma carreira não é tão simples como parece

Crédito: Pìxabay

Para muitos ao terminar o ensino médio é dada a largada para iniciar a faculdade, no entanto, as dúvidas sobre qual carreira seguir, podem atormentar jovens e adultos que decidiram voltar a vida acadêmica. Neste ano, 2,49 milhões de candidatos se inscreveram no Sistema de Seleção Unificada (Sisu), para ingressar em universidades federais de todo o país, por meio do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem). Contudo, dados mostram que o abandono do curso ainda no primeiro ano tem taxa de 4,5% e a média geral de evasão entre as públicas e privadas é de 21% a 22% ao ano, os motivos são diversos, entre eles a falta de afinidade aparece.

Então, como escolher uma profissão? A idealizadora do Dreamidea – empresa especializada em desenvolvimento de carreiras e talentos – e especialista em inteligência emocional, Priscila Bittencourt, diz que grande parte dos jovens têm dúvidas em relação qual profissão seguir devido a inquietude, sonhos e o acesso a tanta informação que os deixam mais confusos. “O primeiro passo é se conhecer, saber a sua identidade. Quais são as áreas do conhecimento que se têm facilidade. Conversar com profissionais para entender qual é a dor e a delícia dessa carreira. Com essas práticas, ele pode afunilar a decisão e ser mais assertivo na hora de se decidir”.

A dúvida ainda está presente na cabeça da estudante Ana Clara Ruas Ribeiro, 17. Ela fez o Enem e aguarda a abertura da inscrição para o Sisu, em janeiro. Ana Clara diz que ainda está pesquisando sobre os cursos e que tem afinidade com a área de exatas, mas ainda não se decidiu. “Quero seguir uma profissão que me faça feliz. Tenho até o dia 19 de janeiro para escolher”.

Já a estudante Tainara Fernandes Santos, 17, está decidida. “Quero fazer psicologia”. Ela conta que escolheu o curso, pois gosta da abordagem e dos pensamentos que ele propõe e, além disso, a paixão pela área falou mais alto. “É uma oportunidade de ajudar as pessoas e a sociedade como um todo”.

Para a especialista, hoje, é possível escolher mais de uma carreira. Ela conta que recentemente realizou um evento no qual trouxe palestrantes que atuam em áreas distintas. “O dinamismo, a profissão dos sonhos e o talento podem caminhar juntos. Hoje, você pode sim ter a profissão que desejar”.

Bittencourt destaca ainda que a família é uma grande aliada na hora da decisão do adolescente. “Eles precisam promover o diálogo sobre o assunto e acompanhar o desenvolvimento do jovem. E em nenhum momento devem ditar o sonho do jovem. É preciso mostrar para ele que independente do que ele escolher, haverá apoio”.

Não há certo ou errado na hora de escolher, é o que garante a especialista. Afinal, sempre existe a possibilidade de recalcular rotas. “Se a pessoa perceber que no meio do caminho não é aquilo que ela esperava, ela deve ter toda a autonomia para tomar outro rumo. Isso é ser protagonista da sua vida”. Por fim, ela ainda ressalta que todo conhecimento é aproveitado, pois se abre um leque de oportunidades. “A minha formação é um exemplo disso, tudo que vivi na área de finanças, empreendedorismo e tecnologia, hoje, eu utilizo na minha empresa”, assegura.


DICAS PARA ESCOLHER UMA CARREIRA

  • Conheça a sua identidade
  • Busque afinidades
  • Converse com profissionais da área
  • Pesquise sobre o mercado

 5 cursos mais procurados em 2017

  • Direito
  • Administração
  • Pedagogia
  • Ciências Contábeis
  • Engenharia Civil

Fonte: Inep – Mec


Líderes na preferência nacional em 2017:

  • Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG) – 171,8 mil inscritos
  • Universidade Federal de Pernambuco (UFPE) – 144,3 mil inscritos
  • Universidade Federal do Ceará (UFC) – 140,8 mil inscritos
  • Universidade Federal do Maranhão (UFMA) – 131,8 mil inscritos
  • Universidade Federal de Goiás (UFG) – 130 mil inscritos

Inep – Mec


 

Ariane Braga
Apaixonada por animais, mercado econômico e educação. Tem 29 anos, graduou-se em jornalismo e cursou MBA em marketing na Unopar. Tem experiência de mais 8 anos na área de comunicação e marketing, com a elaboração de projetos, assessoria de imprensa, redação e edição de jornais e revistas, planejamento e monitoramento de mídias sociais, comunicação interna e fotografia.