Home > Economia > Natal deve movimentar R$ 51,2 bi no comércio

Natal deve movimentar R$ 51,2 bi no comércio

A data mais esperada pelos comerciantes está chegando: o Natal. E para este ano, as expectativas são boas, já que as comemorações devem ser melhores do que em 2016. Segundo dados do Serviço de Proteção ao Crédito (SPC Brasil) e da Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas (CNDL), 110,8 milhões de brasileiros vão presentear alguém e a movimentação deve ser de R$ 51,2 bilhões no comércio. Esse valor representa um leve crescimento na comparação com ano passado, quando a projeção girou em torno de R$ 50 bilhões.

A economista-chefe do SPC Brasil, Marcela Kawauti, destaca que o Natal possui uma característica diferente em relação às demais datas comemorativas. “As outras festividades tem um público determinado. Por exemplo, no Dia das Crianças, os mimos são para os pequenos; no Dia dos Pais, a lembrança é para os homens e, assim, sucessivamente. Já no Natal, é presente para todo mundo”.

De acordo com o levantamento, os consumidores pretendem comprar entre quatro e cinco artigos, com valor médio de R$ 103,83 para cada item. Considerando a compra de todos os presentes, o brasileiro deve desembolsar, aproximadamente, R$ 461,91, valor próximo ao observado em 2016, que era de R$ 465,59.

Marcela ressalta que este Natal deve ser de recuperação econômica em diversos setores, porém isso ainda não chegou ao bolso dos consumidores. “Devemos ter uma data parecida ou levemente melhor do que em relação ao ano passado. Vivemos 3 anos de recessão econômica, então não ter queda já é bom”.

Nova forma de comprar
Pela primeira vez na história, as lojas online ultrapassaram os shoppings centers como o local de maior concentração das compras natalinas. Em cada 10 clientes, quatro (40%) concentrarão as compras na internet, o que representa um crescimento de 8 pontos percentuais em relação a 2016.

Na sequência estão os shopping (37%), lojas de departamento (37%) e estabelecimentos comerciais de rua (26%). Os endereços online preferidos são os das grandes redes varejistas (68%), sites de classificados de compra e venda (42%) e lojas especializadas em vestuário e acessórios (34%).

Para os entrevistados, os quesitos que mais pesam na escolha do ponto de venda são: preço (58%), ofertas e promoções (50%), diversidade dos produtos (27%) e a qualidade do atendimento (20%).

Dicas para comprar pela internet
1 – Verifique se a loja possui conexão segura;
2 – Procure informações sobre a experiência de compra de consumidores que já compram na loja;
3- Verifique os dados da loja online fornecidos no próprio site;
4- Ligue para o número do SAC fornecido no site da loja;
5- Confirme os dados disponivilizados pela loja;
6- Leia a política de privacidade da empresa;
7- Prefira empresas que aceitem plataformas de pagamento;
8- Salve todos os passos da compra;
9- Não faça compras em computadores de terceiros.

Fonte: Ebit

8 ou 80
Neste Natal, a auxiliar de gestão de qualidade, Gabriela Oliveira vai presentar o namorado, o pai, a mãe, a avó e um primo. Só com o amado ela espera desembolsar cerca de R$ 800 com um tênis. “Podendo gastar muito, não estou. Porém divido no cartão de duas vezes e segue o baile”, brinca.

Para ela, essa data é especial e, por isso, vale a pena gastar um pouco a mais. “O Natal representa a união da família, um momento de muita alegria e amor. Devemos estar com o coração aberto e apagar os ressentimentos. Além disso, é um momento de perdoar as pessoas”.

Ao contrário de Gabriela, a dona de casa Eliane Pereira não quer gastar muito. Ela conta que o marido conseguiu um emprego novo em São Paulo e, por isso, estão em processo de mudança para a cidade, o que gera muitas despesas. “Na minha lista estão apenas ele e a minha afilhada. Quero dar uma blusa para o meu companheiro, um brinquedo para ela. Ambos têm que custar até R$ 150”.

Presentes do Natal:
Roupa (56%)
Brinquedos (43%)
Perfumes e cosméticos (32%)
Calçados (31%)

Quem vai receber os presentes: