Home > Colunas > Os próximos passos da Arena do Galo

Os próximos passos da Arena do Galo

Mapa do estádio do Galo

O dia 18 de setembro será marcado na história dos 109 anos do Clube Atlético Mineiro. Em um dia supermovimentado na sede do Atlético, o Conselho Deliberativo aprovou o projeto para a construção do estádio por 325 votos a 12. Foi apenas o primeiro passo de vários que o clube terá que dar a partir de agora se quiser manter o prazo de inaugurar a nova arena na segunda metade de 2020. Os próximos planos já são estudados pela diretoria do Galo, que planeja autorização da prefeitura ainda este ano, com início das obras em 2018 e inauguração em 2020.

A partir da aprovação da construção do estádio pelo Conselho Deliberativo, a diretoria do Atlético começa a apresentar proposta para a Prefeitura de Belo Horizonte. Um projeto de lei, que já está pronto, será encaminhado pelo Executivo para a Câmara de Vereadores. No legislativo municipal da capital mineira, serão discutidos os impactos da obra e possíveis benefícios para a região Noroeste, onde ficará o novo estádio, no bairro Califórnia, às margens do anel rodoviário, via expressa e BR-040.

As questões de mobilidade urbana e ambiental serão debatidas e moradores da região serão ouvidos. Diversas reuniões serão feitas, envolvendo todas as partes envolvidas, para agilizar o decorrer dos papéis. Após todas as discussões e audiências públicas, o projeto do Atlético terá que ser aprovado na Câmara. Se passar sem emendas no primeiro turno, segue para o segundo. Caso sejam apresentadas emendas, elas voltam para discussão e só depois será votada novamente. Para avançar, dois terços dos vereadores precisam votar sim, 28 dos 41 vereadores de Belo Horizonte.

A partir do momento que o Poder Executivo passar para o Legislativo, a tramitação seguirá para aprovação ou não. Só após todo esse processo, que o clube alvinegro planeja concluir até o final do mês de novembro, irão acontecer as primeiras movimentações no terreno da nova arena.

Na programação do Atlético, a expectativa é de que até o fim de 2017 esteja tudo pronto na prefeitura e na Câmara Municipal, para o clube dar seguimento ao processo de seleção de parceiros na construção. A previsão é de que as obras comecem no mês de março de 2018, já sob o comando do novo presidente.

Para construir a Arena do Galo foi realizada a venda de 50,1% do Shopping Diamond Mall ao Grupo Multiplan, por R$ 250 milhões. O objetivo é aumentar o patrimônio do Atlético. Com a arrecadação de R$ 250 milhões pela venda, o clube manteria metade da porcentagem do estabelecimento para erguer o estádio avaliado em R$ 468 milhões, em 2020.  Com o acordo, o Atlético estenderia o arrendamento atual do shopping por mais 4 anos, a partir de 2026, com recebimento integral dos 15% anuais durante o mesmo período, além de direito a veto em decisões relativas ao empreendimento.

O valor restante para a construção do estádio também foi planejado. A MRV Engenharia desembolsaria R$ 100 milhões, sendo 60% do valor para a compra do lote. Os R$ 40 milhões seriam para a concessão do naming rights do estádio à empresa. O Atlético, porém, teria a possibilidade de vender o nome da arena a outra companhia, posteriormente.

A intenção do clube também é arrecadar R$ 100 milhões com a venda de cadeiras cativas, ao custo de R$ 25 mil cada. Elas serão financiadas em 4 anos. Pelo projeto, a capacidade da arena será de 41,800 espectadores. Segundo os consultores, será um dos mais modernos do mundo, com espaço para os jogos e diversos eventos, como shows, festas e outras atividades artísticas e culturais.

*Jornalista –  sergio51moreira@bol.com.br