Home > Destaques > Você sabe o que é anosmia?

Você sabe o que é anosmia?

Anosmia significa perda do olfato e os sintomas incluem a diminuição de cheiros e do gosto das coisas, mas existem ainda os casos em que há uma distorção, quando o indivíduo percebe cheiros estranhos e gostos atípicos do habitual.
Essa condição atinge, principalmente, os idosos devido a degeneração dos neurônios implicados no sentido olfativo. O sexo masculino é o mais afetado pelo sintoma, contudo, quando não há uma boa saúde nasal, independente do sexo e da idade o problema pode surgir.

A otorrinolaringologista, otoneurologista e chefe do grupo de pesquisa em Zumbido do Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina da USP, Jeanne Oiticica, explica que a anosmia é um sintoma decorrente de outras doenças.

Jeanne salienta ainda que existem algumas situações em que a anosmia pode se manifestar: “O ar que respiramos traz inúmeros odores que devem chegar até os corpos dos neurônios que captam o olfato, mas se há algum bloqueio, por exemplo, desvio de septo, rinite, sinusite etc ele não chega. Lesões, também podem ser um fator, como fratura ou trauma nasal ou ainda doenças que causam prejuízos progressivos e degenerativo desses neurônios – que acontece, na doença de Parkinson, Alzheimer ou esclerose múltipla”.

A otorrinolaringologista aponta que outro fator que ocasiona a perda do olfato é o uso constante do cigarro e drogas, pois as toxinas químicas ao serem inaladas pode destruir esses neurônios. Ela comenta que alguns remédios causam a anosmia, por serem tóxicos para os neurônios da olfação, como medicamentos para artrite e artrose. Além de outras situações, como AVC (Acidente Vascular Cerebral), deficiência vitamínica, quimioterapia ou radioterapia. “As causas são as mais diversas possíveis”.

Tratamento
Jeanne salienta que o tratamento é sempre direcionado para a causa, pois reafirma que a anosmia é um sintoma. “Se esse quadro é decorrente de uma rinite ou sinusite, o tratamento é feito com medicamentos para essas patologias. Se a causa é o cigarro, a pessoa deve parar de fumar para que o olfato volte. Se for um tumor benigno no nariz ou um desvio de septo a correção é feita cirurgicamente e o olfato volta”.

A médica aconselha que o diagnóstico seja feito precocemente para aumentar as chances de melhora. Ela diz ainda que para ter uma boa saúde nasal deve ser feita a higienização das narinas com soro e monitorar sempre que perceber alguma diferença. “Existem cheiros que são mais acentuados, como o café, alho e perfumes e, até mesmo, o cheiro de gás – que pode causar acidentes graves. Caso a pessoa não esteja sentindo esses odores é preciso procurar um médico, pois é perigoso deixar que esses sintomas se acumulem”.

A especialista em marketing Amanda Sillas, 30, conta que tem problemas para sentir odores há mais de 4 anos. “Devido a rinite alérgica, sempre fico com o nariz entupido. Antes, não sabia que era rinite e sempre tomava remédios para sinusite, tratando incorretamente”.

Ela afirma que, após o tratamento, as crises sempre voltam. “Tomo a medicação, mas os sintomas sempre voltam. Sinto que a cada crise perco a capacidade de sentir cheiros”, afirma. No entanto, Amanda confessa, que nem sempre segue as recomendações médica. “Quando melhoro, paro de pingar soro e só procuro o médico novamente quando a situação está insustentável”. Porém, agora, após saber da anosmia, garante que irá se cuidar.

Saiba mais sobre a classificação do olfato
Normosmia: Olfato perfeito
Hiposmia: Olfato reduzido
Anosmia: Ausência do olfato
Parosmia: Sensação distorcida do olfato, ligada a qualidade de sentir cheiros
Fonte: Jeanne Oiticica