Home > Saúde e vida > Hand Spinner pode trazer riscos de acidentes

Hand Spinner pode trazer riscos de acidentes

Um passatempo que virou mania entre as crianças, adolescentes e, até mesmo, alguns adultos é o Hand Spinner. A palavra pode ser difícil de ser pronunciada, mas você provavelmente já ouviu falar. Em uma tradução literal significa “girador de mão” e consiste em um brinquedo portátil, no formato de hélice, que giram na ponta dos dedos de quem o segura. O objeto pode ser encontrado de várias cores e formatos em camelôs ou pela internet, a preços que variam entre R$ 20 e R$ 30. Porém, o que muitas pessoas desconhecem, são os prós e contras dessa brincadeira.

Conforme o Instituto Nacional de Metrologia, Qualidade e Tecnologia (Inmetro), o Hand Spinner precisa cumprir todas as normas técnicas e possuir o selo de identificação do instituto para ser comercializado. No entanto, muitos modelos encontrados não são certificados e podem causar acidentes como engasgamento ou a ingestão de partes pequenas. O Inmetro alerta que o produto deve ser usado com a supervisão de um adulto e não é indicado para crianças menores de 6 anos.

De acordo com o instituto, o produto que não tiver o selo estará irregular no mercado. “As empresas que o comercializarem estarão sujeitas às sanções previstas em lei, que preveem não só a interdição e a apreensão do produto, como também a aplicação de multas que podem chegar a até R$ 3 milhões, se considerados fatores agravantes, como a reincidência”.

Cuidado nunca é demais
Por ser uma febre no mundo, principalmente, entre os mais jovens, o produto é facilmente encontrado. O estudante Arthur Medeiros, de 10 anos, comprou seu terceiro Hand Spinner recentemente. “Meu primeiro quebrou depois de uma queda e não teve jeito de consertar. Agora fiquei com um que acende luzes coloridas e outro todo prata”. Ele relata que a maioria dos seus amigos possui o brinquedo. “A gente brinca de fazer competição e colocamos todos para girar ao mesmo tempo. Aquele que parar por último ganha”.

O menino também conta que um dos maiores desafios da brincadeira é rodar o Hand Spinner com toda força e passar de uma mão para outra antes que ele pare de girar. Para Tatiane Medeiros, mãe de Arthur, o cuidado nunca é demais antes de comprar o brinquedo. “Já vi Hand Spinner de vários formatos e materiais possíveis. Compro o de plástico com três pontas arredondadas. Esses feitos de metal, madeira e alguns até pontiagudos, podem machucar uma criança. Cabe aos pais observar e ficarem atentos para uma diversão saudável”.

Caso os pais ou responsáveis encontrem o brinquedo sendo vendido de forma ilegal, podem fazer uma denúncia para a ouvidoria do Inmetro, por meio do telefone 0800 285 1818, ou pelo site.

Benefícios para saúde

Segundo a psicóloga Cristiana Meireles, não existem evidências científicas que comprovem que o Hand Spinner diminui o estresse, alivia a ansiedade ou ajuda a melhorar a concentração de pessoas com déficit de atenção. “Essa atividade serve para nos entreter e realmente pode diminuir um pouco nossa ansiedade e melhorar a tensão, pois as pessoas tiram o foco das preocupações e passam a prestar atenção no brinquedo. Mas não serve para todos e nem como forma de tratamento”. Ela afirma que um dos principais benefícios do Hand Spinner é promover a socialização das crianças, já que a brincadeira pode ser compartilhada com os amigos.


Você sabia? 

Hand Spinner foi criado em 1950 e era destinado a crianças com autismo e Transtorno de Déficit de Atenção e Hiperatividade (TDAH). O brinquedo reduzia o estresse.

Fonte: BBC


Daniel Amaro
Formado em jornalismo, Daniel tem 25 anos e possui experiência em assessoria de comunicação voltado para produção de conteúdo para web. Ama escrever sobre política, cultura, economia e saúde. É apaixonado por jornalismo investigativo e estudar inglês. É perseverante e adora desafios. Seu hobby preferido é viajar.