Home > Colunas > Em constante evolução

Em constante evolução

A trajetória dos setores de comércio e serviços sempre foi marcada por constantes evoluções. Os empresários tiveram que enfrentar diversos desafios com diferentes planos econômicos e regimes políticos. E, até hoje, o comerciante precisa romper as barreiras impostas pela elevada e sufocante carga tributária. Além disso, é necessário se manter atento às novidades do mercado e às mudanças de perfil dos consumidores.

O comércio consolida-se, a cada novo dia, como um setor forte, gerador de emprego e de renda para milhares de pessoas. Prova disto é que, juntos, os setores de comércio e serviços são responsáveis pela participação de 66,3% do Produto Interno Bruto (PIB) total de Belo Horizonte, de acordo com o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). Isso significa que existem em torno de 67 mil empresas dos segmentos na capital, empregando mais de um milhão de pessoas. Em Minas Gerais, o número de trabalhadores ultrapassa os três milhões, segundo dados da Relação Anual de Informações Sociais 2015 (RAIS). E conforme dados do Ministério do Trabalho, em âmbito nacional, os setores respondem por mais de 35 milhões de postos de trabalho.

Ciente da vocação natural da cidade para os setores de comércio e serviços, a Câmara de Dirigentes Lojistas de Belo Horizontes (CDL/BH) realiza neste ano a terceira edição da “Medalha 16 de Julho”. O objetivo da homenagem que marca as celebrações do Dia do Comerciante, comemorado no dia 16 de julho, é valorizar empresários das nove regionais da capital por sua perseverança, inovação ou liderança.

A definição dessas categorias leva em consideração características essenciais para qualificar um comerciante, pois só graças à perseverança ele consegue resistir às dificuldades. Da mesma forma, cabe ao comerciante ter a capacidade de inovar para vencer os desafios com criatividade. Ao colocar em prática ações inovadoras, o comércio não poderia alcançar melhor resultado: o estreitamento do relacionamento com o cliente com novas modalidades de interação.

O terceiro atributo de relevância ao comerciante é a liderança. Imbuído dessa característica, é capaz de atrair seguidores, influenciar comportamentos e de transformar o meio onde atua. Nenhum bairro, município, estado ou país pode crescer sem a colaboração dos comerciantes, que fazem parte da comunidade e sabem que sua sobrevivência depende do envolvimento com tudo que o cerca. Ele reage frente às mudanças e mantém a mente aberta para as novidades. Confiante, assume seu papel e transforma a dificuldade em oportunidade.

Serão 27 homenageados com a Medalha 16 de Julho, sendo a escolha feita pelos próprios comerciantes, processo que atribui ainda mais legitimidade à comenda. Afinal, nada mais justo do que essa valorização partir dos próprios empresários, cidadãos que vivenciam no dia a dia os desafios e conquistas dos setores.

Como representante dos setores de comércio e serviços, a CDL/BH conhece bem os desafios enfrentados, diariamente, e a determinação de cada empresário em oferecer sempre o melhor ao seu cliente. Por isso, a entidade se orgulha de marcar de vez o Dia do Comerciante, no calendário da capital com a “Medalha 16 de Julho”. Afinal, o comerciante é o grande gerador de riquezas da capital. Valorizar o trabalho dos empresários da cidade é reconhecer o significativo papel que desempenham.

*Presidente da Câmara de Dirigentes Lojistas de Belo Horizonte (CDL/BH)