Home > Educação e cultura > Incentivo dos pais é fundamental para desempenho escolar do filho

Incentivo dos pais é fundamental para desempenho escolar do filho

Estudando há 2 anos, Guilherme não teve dificuldades de adaptação devido a participação dos pais em seus estudos - Crédito: Arquivo Pessoal

Você sabe o que acontece na escola do seu filho? A participação dos pais na vida acadêmica das crianças é fundamental para um bom rendimento escolar. Prova disso é um estudo realizado pelo Instituto de Ensino e Pesquisa (Insper), apontando que a motivação proveniente dos responsáveis aumenta em 15% as notas dos alunos. Já uma pesquisa realizada pela Fundação Getulio Vargas mostra que, com o incentivo das família, o número de crianças que abandona os estudos cai em 64%.

Na capital, várias escolas já estão cientes da importância dos pais na experiência escolar dos filhos. A Escola Americana de Belo Horizonte, por exemplo, elege anualmente um comitê para presidir a Associação de Pais e Professores (PTA). “Os pais da associação tem a responsabilidade de desenvolver várias atividades e melhorias dentro da escola, como eventos com a finalidade de arrecadar fundos para a instituição. Nós decidimos onde o dinheiro será aplicado. Existe um estatuto no qual essas pessoas são eleitas. Temos presidente, vice-presidente, secretário e tesoureiro”, explica Luciana Salomão, vice-presidente da PTA”.

Luciana tem motivo para ser tão engajada: seu filho Guilherme, de 4 anos, estuda na escola. Ela recorda que desde o primeiro dia começou a ser participativa. “Para mim, mãe de primeira viagem, foi muito importante esse envolvimento. Sinto que com o meu incentivo, a adaptação dele foi mais rápida”.

A gerente de marketing da Escola Americana, Roberta Coelho, aponta que a presença dos pais sempre foi algo positivo para a instituição. “Nós incentivamos a participação deles no dia a dia, promovendo encontros para celebrar o desempenho acadêmico de seus filhos, mostrar o progresso deles etc. Acreditamos muito nisso para o desenvolvimento do aluno, tanto na sala de aula, quanto como pessoa”.

Para ela, muitos são os impactos positivos da inclusão da família na vida escolar. “Nós acreditamos muito nessa tríade: aluno, escola e família. Observamos o diferencial das nossas crianças. Elas conseguem trabalhar suas potencialidades em diferentes disciplinas, vão bem academicamente e se adaptam a qualquer lugar, porque se tornam mais seguras”.

Roberta esclarece que os pais devem buscam sempre dar o apoio necessário a instituição escolhida para matricular seu filho. “Quando uma família opta por uma escola, precisa entender os valores do lugar e ser uma base para que a criança prospere no nesse ambiente. A instituição e os pais devem viver em parceria. Um vai agregar valor ao outro, trabalhando no sucesso da criança. Claro que cada local terá sua realidade, por isso é importante que eles busquem saber o que está acontecendo e sejam ativos na vida escolar do filho”.

Luciana conta que foi de suma importância o acolhimento da escola. “Eu fico mais tranquila em saber que posso dar sugestões e críticas e que elas serão levadas em consideração. Acredito que isso faz com que a instituição se torne parceira na hora de criar os filhos, claro que a educação é responsabilidade dos pais, mas, a escola passa a ser parte disso e tem um papel fundamental na relação com as famílias”.

Ela afirma que essa parceria faz com que ela consiga agregar os conteúdos aprendidos na escola, em casa. “Com esse acolhimento, eu sei o que o Guilherme está aprendendo. É importante compartilhar esse momento de aprendizado e ajudá-lo. Por exemplo, quando ele estava aprendendo sobre os animais, eu o levei no zoológico como forma de colocar em prática o conteúdo ensinado em sala. Na minha opinião, a construção do saber é feita entre a escola e a família”, conclui.

Nat Macedo
Belo-horizontina, 22 anos. Graduanda em jornalismo pelo Centro Universitário Estácio de Sá, fez cursos de Consultoria de Imagem e Design de Moda. Há 3 anos criou um blog voltado para o público feminino. Interessada em assuntos relacionados à minoria, gosta de dar visibilidade as pequenas causas voltadas a inclusão e empoderamento destes nichos.