Home > Educação e Cultura > Considerado obra-prima, CD ‘Sgt. Pepper’s’ completa 50 anos

Considerado obra-prima, CD ‘Sgt. Pepper’s’ completa 50 anos

No dia 1º de junho, o CD Sgt. Pepper’s Lonely Hearts Club Band completa 50 anos. Ele é considerado uma obra-prima da música e influenciou os trabalhos dos Rolling Stones, Mutantes e de nomes da Tropicália etc.

Para o especialista em produção e crítica cultural, Gustavo Morais, o álbum foi uma centelha musical no auge das transformações culturais, sociais e tecnológicas vivenciadas naquela época. “O cuidado aos detalhes foi imenso, tanto que os relatos indicam que foram necessárias mais de 10 horas para gravar cada uma das faixas. No que diz respeito à música, o quarteto apresentou um álbum conceitual, com arranjos elaborados, vocais perfeitos e letras bem distantes dos padrões pueris”.

 Morais ressalta que o sucesso do quarteto formado por John Lennon, Paul McCartney, George Harrison e Ringo Starr se deve, principalmente, por eles estarem um passo a frente das demais bandas daquela época. “Os caras eram inteligentes, talentosos, carismáticos e ainda tinham boa aparência. Com habilidade, as músicas atendiam ao público e a crítica. Eles souberam ser protagonistas de uma cena que era repleta de artistas geniais, como Rolling Stones, The Who, Jimi Hendrix, Cream etc”.

No começo dos anos 60, era comum os artistas gravarem músicas de compositores, porém os Beatles fazia diferente. “Eles acreditaram nas próprias canções e foram pioneiros na gravação autoral e precursores do videoclipe, por exemplo, porque entenderam que o recurso audiovisual atendia a demanda de fazer com que eles estivessem em vários lugares ao mesmo tempo”, conta Morais.

 O quarteto, segundo o especialista, estava no lugar certo, na hora exata e com as pessoas corretas. Além disso, ele acrescenta que: “Os Beatles não era apenas uma banda, mas sim quatro forças da natureza juntas. Eles tinham sensibilidade suficiente para transformar em arte tudo que estava acontecendo com o mundo”.

Beatlemania

A safra de fãs do quarteto inglês não é formada apenas por pessoas acima dos 50 anos. Eles também têm admiradores que ainda nem chegaram a maioridade, como é o caso de Eduardo Petry, 15. O adolescente conta que descobriu a banda aos 8 anos, quando encontrou um CD velho do Sgt. Pepper’s guardado. “Coloquei para tocar por curiosidade e amei. O que mais gosto é o fato deles inovarem nas melodias e letras”.

 Petry diz que, devido à paixão de pelos Beatles, surgiu o interesse de aprender a tocar instrumentos e, hoje, ele domina guitarra, baixo e ukulele. Ele confessa a sua expectativa para ir ao show de Paul McCartney, em São Paulo, apesar desta ser a segunda vez. “Foi o melhor espetáculo que já vi. Ele tocou quase 40 músicas, eu conhecia e cantei quase todas. Foi muito bom pela própria atmosfera do show”.

O fato é o grupo ainda continua presente no imaginário das pessoas, uma prova é que existe cerca de 100 bandas covers espalhadas por todo o país. Em Belo Horizonte, a de mais sucesso é a Sgt. Pepper’s Band, fundada pelo músico Jô Rocha, em 1990.

“Quem segura uma nota aguda?”

john & lizzie 1967
John Lenon e Lizzie

Foi com essa frase que a carioca Elisabeth Bravo, 66,conhecida pelo apelido Lizzie -, cantou com os Beatles. Ela conta que o primeiro contato com a banda foi, no começo de 1964, no disco Meet the Beatles!.

Lizzie lembra que pediu de presente de 15 anos uma viagem para Inglaterra, com o intuito de conhecer os ídolos de perto. “Minha melhor amiga foi para Londres um mês antes e descobriu onde eles moravam e gravavam. No dia que cheguei, 14 de fevereiro de 1967, vi os quatro saindo dos estúdios da EMI, em Abbey Road. Eu não conseguia falar nada, apenas os cumprimentei com um simples boa noite”.

Após um ano morando em Londres, ela realizou um sonho: cantou com os Beatles. Em 4 de fevereiro de 1968, Lizzie estava na porta dos estúdios quando Paul McCartney saiu e perguntou se alguém conseguia segurar uma nota aguda. A jovem carioca se prontificou e foi a backing vocal da banda por 2 horas, quando cantaram a música Across The Universe.

A experiência virou o livro “Do Rio a Abbey Road”. São 300 páginas e 210 fotos inéditas, onde ela conta como foi a aventura de seguir a banda. Para adquirir o livro, basta mandar um e-mail para: lizzie.bravo@gmail.com ou entrar no site.


Neste ano, Paul McCartney fará quatro shows nos Brasil da turnê ‘One on One’. Um deles será em Belo Horizonte, no dia 17 de outubro, no estádio do Mineirão. Os ingressos estão sendo vendidos no ticketsforfun.com.br e na bilheteria do BH Hall – Av. Nossa Senhora do Carmo, 230, Savassi.