Home > Economia > Indústria da moda pode crescer 3,5% este ano

Indústria da moda pode crescer 3,5% este ano

É fato que a maioria dos setores sofreram grandes impactos com a crise econômica. Para driblar esse momento de retração, é preciso muita criatividade e isso não falta no mercado da moda mineira, reconhecido por ser diferenciado. O segmento, fatura cerca de R$ 172 bilhões por ano no país. Em Minas, esse valor chega a R$ 2,5 bilhões anuais. Uma pesquisa da McKinsey & Company apontou ainda que a industrial global de moda tem um ano desafiador pela frente. Após apresentar crescimento ao longo de uma década, ela fechou 2016 com alta de 2,5%. A expectativa para 2017 é de que esse índice fique em torno de 3,5%.

Ainda segundo o estudo, a retomada do crescimento econômico mundial ajudará a indústria da moda – estimada em US$ 2,4 trilhões. No Brasil, o desempenho do setor será sentido, porém de forma mais lenta. A análise revela ainda que o hábito do consumidor é que vai ditar quais segmentos dentro da indústria devem se destacar. A analista do Sebrae Minas, Juliana Orsetti, explica que, por causa disso, as empresas têm buscado prestar serviços diferenciados. “Elas estão fazendo coleções mais focadas no consumidor e tentando reduzir custos operacionais para conseguir colocar preços mais justos nos produtos e serviços e, com isso, aumentar as vendas”.

O presidente do Sindicato das Indústrias do Vestuário Estado de Minas Gerais, Luciano Araújo, afirma que devido ao aumento do desemprego, o poder de compra das pessoas foi reduzido, causando consequências para o setor. Porém, ele acrescenta que o mercado de moda mineira é muito criativo. “Nós temos trabalhado muito para que os empresários possam fazer algo diferente e agregar valor aos seus produtos e, assim, sofrer menos impactos. Fazemos isso dando condições para os estabelecimentos, capacitando os lojistas para que eles possam estruturar suas empresas e atender as demandas”.

Araújo elucida que o Estado, é um dos principais mercados fashion do país. Um grade exemplo disso é o Minas Trend Preview, evento de moda que está completando uma década de existência em sua 20ª edição. “O Minas Trend é uma grande vitrine da moda mineira. Ele foi criado para mostrar não só pro Brasil, mas para o mundo, todo o design e criatividade do nosso mercado. Além disso, é uma grande oportunidade para se fazer negócios”.

Por meio da Companhia de Desenvolvimento Econômico de Minas Gerais (Codemig), o governo investiu R$ 3,6 milhões nesta edição da feira, que contou com 201 fabricantes e cerca de 15 mil visitantes. A estimativa da Fiemg, é de que a 20ª edição, que apresentou as tendências da moda para a próxima temporada de Primavera/Verão, arrecade cerca de R$ 30 milhões em negócios.

Ele afirma que mesmo em tempos de retração econômica, o evento foi mantido em seu nível. “Grande parte das empresas que expõe suas marcas na feira, relatam que 60% de suas vendas no ano foram realizadas lá. Ela é fundamental porque é o momento em que todos estamos juntos, e a melhor maneira de superar um período de crise é se unindo”.

Empreendedorismo
A analista do Sebrae Minas diz que o setor é interessante para investir, desde que o empresário siga alguns passos antes de abrir seu negócio. “É necessário uma pesquisa de mercado a fim de entendê-lo, fazer um planejamento, conhecer os concorrentes e fornecedores e, principalmente, entender o que o cliente deseja. Quais os canais de distribuição que a empresa irá atuar e o mercado pretendido, além de saber quais serão as melhores ferramentas a serem utilizadas”.

Ela aponta algumas maneiras de mostrar o empreendimento para os consumidores. “No caso do mercado da moda, a comunicação é um dos canais mais utilizados e ela precisa ser entendida e muito bem trabalhada. Neste caso, trabalhamos, principalmente, com a imagem e ela é uma forma de nos comunicarmos com o cliente”.
A comunicação foi peça-chave para o sucesso da marca Unity 7, criada pelo programador Eduardo Mendes. No começo do negócio, ele usou a internet para promoção. “Minha família sempre trabalhou com moda, então eu consegui unir isso ao que eu já fazia como programador. Criei o site e comecei as vendas online. A partir daí, a loja virou uma marca e, hoje, vendemos para outros empresários com o foco muito grande no atacado”.

O sucesso de sua empresa chegou no Minas Trend Preview e este ano, a Unity 7 fez seu primeiro desfile. “Nós começamos juntos com a feira. Participamos do projeto “Ready to Go”, promovido pela Fiemg em parceria com o Minas Trend. No ano seguinte, fomos expositores, mas sempre tivemos vontade de participar do desfile. Só que nós entendíamos que ainda não era a hora. Então, a nossa equipe cresceu e sentimos que, agora, temos estrutura”.
Para Mendes, o desfile foi de suma importância. “Foi o primeiro contato da marca com muitas pessoas e um momento onde conseguimos passar a nossa ideia e, principalmente, mostrar quem ela é para o público. Tudo isso, claro, sem deixar de mostrar as tendências para a próxima temporada”.

 

Nat Macedo
Belo-horizontina, 22 anos. Graduanda em jornalismo pelo Centro Universitário Estácio de Sá, fez cursos de Consultoria de Imagem e Design de Moda. Há 3 anos criou um blog voltado para o público feminino. Interessada em assuntos relacionados à minoria, gosta de dar visibilidade as pequenas causas voltadas a inclusão e empoderamento destes nichos.