Home > Vigílias > Vigílias – 14/01/2017

Vigílias – 14/01/2017

Um tucano na PBH

Considerado um dos homens fortes na Administração de Aécio Neves na Secretaria da Fazenda do Estado, o poderoso Fuad Noman agora comanda a Secretaria da Fazenda na Prefeitura de Belo Horizonte, a convite do prefeito Alexandre Kalil. Ele era realmente muito próximo aos tucanos, tanto que na eleição de Antonio Anastasia ao Governo de Minas, ele era um dos coordenadores da campanha. Coisas da política mineira.

 

Prestígio do Josué

Lá por volta do dia 16 de dezembro, o prefeito de Contagem, Alex de Freitas, telefonou ao governador mineiro, Fernando Pimentel, informando de sua pretensão em aproveitar o nome de Josué Valadão como secretário de Infraestrutura. De pronto o governador respondeu: ele já está convidado e aceitou comandar a Pasta de Obras da PBH, a convite do prefeito Kalil. Ou seja, Alex veio fazer a sondagem um pouco tarde…

Fabinho senador

O deputado Fabinho Liderança, segundo amigos, poderá ser convidado para se candidatar ao Senado em 2018, diante do reconhecido prestígio do parlamentar que, nesta fase da vida, tem feito uma enorme ponte entre os interesses do Governo de Minas e o a Presidência da República, passando pela Câmara Federal, Senado etc. Ou seja, o homem tá realmente com “bala na agulha”.

 

Senador II

Caso o deputado aceite o desafio de disputar o Senado, o seu nome se somaria a outros já previamente colocados, como o deputado federal do PT, Reginaldo Lopes e o do presidente estadual do PSB, ex-prefeito de BH Marcio Lacerda.

Alberto em Brasília?

Permanecem circulando nos bastidores informações indicando a possibilidade do ex-governador mineiro Alberto Pinto Coelho ser convidado pela Presidência da República para ser presidente da Caixa ou diretor-geral do Denit. É aguardar para conferir.

Penido lá e cá

A partir de fevereiro, existem duas vagas que só podem ser disputadas por prefeitos: a presidência Associação dos Municípios da Região Metropolitana de Belo Horizonte (Granbel) e a presidência da Associação dos Municípios Mineradores de Minas Gerais (Amig). Uma delas, com certeza, será abocanhada pelo prefeito de Nova Lima, Vitor Penido, que já se manifestou sobre assunto.

 

Prestígio da Granbel

É verdade que o número de municípios filiados à Amig é bem maior do que os pertencentes à Granbel. No entanto, essa associação realmente desfruta de muito mais prestígio político nos escalões superiores de Minas e de Brasília.

Filhos no lugar dos pais

Não é segredo o tititi da política mineira dando como certa a candidatura do atual presidente da Assembleia, Adalclever Lopes, para se tornar deputado federal, no lugar de seu pai, Mauro Lopes. O mesmo poderá acontecer em relação ao deputado estadual Lafayette Andrade, pois ele também está na mira de ser candidato à Câmara Federal, onde o pai dele tem uma cadeira de parlamentar federal há cerca de 30 anos. Coisas da política.

Projeto de Lacerda

Depois de ter deixado a prefeitura, Marcio Lacerda avisou a amigos mais próximos que ficará viajando pelo mundo por um mês. Lá pelo Carnaval, o ex-prefeito de BH fará uma reunião em seu escritório, com Vitor Valverde para elaborar o início dos trabalhos visando os próximos passos de Lacerda, rumo a 2018.

 

Secretário gabaritado

A confirmação do presidente do Galo, Daniel Nepomuceno, como secretário de Desenvolvimento Econômico da Prefeitura de Belo Horizonte, não é apenas uma decisão política de proteção de amigos. Ele, na realidade, está indo para a PBH com a finalidade de tentar usar de seu prestígio para poder carrear algumas empresas para a capital mineira. É aguardar para saber se, efetivamente, haverá resultados práticos.

O IPTU em Contagem

Quando era prefeito de Contagem, há 27 anos, Ademir Lucas apoiou a decisão dos vereadores à época, no sentido de que a cidade continuasse sem pagar o IPTU residencial, pois naquele período, o município era poderoso industrialmente. Agora, em tempos de vacas magras, está acontecendo o contrário, os cofres da prefeitura estão vazios. Por conta desta realidade, a cidade não tem, segundo os técnicos da área financeira, condição de abrir mão do referido imposto.

Crise nos shoppings

As lojas de pequeno porte não resistiram à crise nacional e sucumbiram em Minas e no Brasil de maneira avassaladora. Mas, os problemas também foram sérios no segmento mais organizado. Basta ver que milhares de estabelecimentos fecharam suas portas dentro dos maiores shoppings do Estado, de acordo com dados divulgados pela própria entidade responsável pelo setor.

Sem infraestrutura

Não é novidade, mas o assunto vem se repetindo com frequência. A tendência da conservação nas estradas e ferrovias no Brasil pode piorar ainda mais, pois falta dinheiro do governo para realizar investimento nas denominadas obras de infraestrutura. E, o pior, agora a iniciativa privada evita jogar dinheiro nessa área, por absoluta falta de confiança, tanto no governo como no país. Opinião do especialista em transportes, Silvestre Andrade.

Fim de uma tradição

Foram longas décadas em que no final do ano, o chique era passar a noite de 31 de dezembro em uma megafesta no Automóvel Clube de Belo Horizonte. Tanto assim, que os participantes do evento faziam questão de comparecerem trajando smoking, enquanto as mulheres usavam roupas típicas para o certame. Agora, pela primeira vez em anos, o badalado salão dourado, palco de festas memoráveis, ficou fechado. No espaço do lado, no anexo do próprio Automóvel Clube, acontecia o Réveillon GLS. É isso ai!

Em defesa do SUS

Embora presidente do Tribunal de Contas de Minas Gerais, foi na condição de médico que o conselheiro da Corte, Sebastião Helvécio, disse à imprensa: “O Sistema Único de Saúde é o maior programa do gênero no mundo, não havendo similar sequer nos Estados Unidos”. Para ele, governo e a sociedade devem proteger e garantir a continuidade do programa, com a finalidade de que ele tenha condições de atender no futuro as pessoas em igualdade como acontece com os filiados aos planos de saúde. Bem, aí já pode ser um sonho, Dr. Sebastião Helvécio.

 

Reforma urbana

Paralelamente à reforma agrária, também a reforma nos centros urbanos seria importante para acomodar com dignidade as pessoas que residem nas cidades. Atualmente, o que se vê é apenas as grandes construtoras ditando as normas neste segmento, com a única finalidade de ganhar dinheiro de maneira exagerada, deixando os problemas sociais para o escanteio o tempo todo. Palavras do coordenador nacional do Movimento de Luta nos Bairros, vilas e favelasLeonardo Péricles.

 

Furtos e roubos

As autoridades policiais estão cada vez mais convencidas sobre a necessidade de aumentar o rigor da lei para punir as casas que revendem peças usadas de automóveis, sendo que muitas delas se transformaram em receptadoras de peças de veículos de origem duvidosa, pois é este mercado que contribuiu para que fosse registrado mais de 8 mil casos de assalto e roubo de carros em Minas em 2016. Um horror, diga-se de passagem.

 

Desemprego em massa

Os primeiros dados divulgados neste início de ano apontam que 11% da população de Belo Horizonte está desempregada. Caso esses números se confirmem, iremos viver uma das piores situações no que diz respeito ao desemprego em toda nossa história. Cruz credo!

 

Rombo em Betim

Quando decidiu candidatar-se à Prefeitura de Betim, o empresário Vittorio Medioli, sabia das dificuldades enfrentadas pela prefeitura local, mas, ao tomar posse, soube oficialmente do rombo de R$ 70 milhões em dívidas a pagar. Aí ele, apesar de toda sua experiência, ficou assustado. E o pior é que não há uma solução em curto prazo, segundo avaliação de seus auxiliares.

 

Minas preservada

Em Minas, as maiores joalherias do Estado não topam fazer negociatas sem eira nem beira, como aconteceu no Rio de Janeiro, quando o ex-governador Sérgio Cabral realizava compras milionárias, pagando em dinheiro vivo. Em nosso caso, mesmo tendo esse tipo de transação comercial, sempre comunicamos o fato ao Banco Central, para evitar problemas desta natureza. Palavras do empresário Manoel Bernardes, líder empresarial do setor em Belo Horizonte. Ainda bem viu, senão, a turma do japonês pode aparecer de surpresa.

 

Patrus fora

Desiludido com a vida parlamentar, o deputado federal Patrus Ananias, já teria jogado a toalha, segundo pessoas próximas. No pleito de 2018, o ex-prefeito de BH e ex-ministro, deve, efetivamente, passar o bastão para seu filho, o atual vereador Pedro Patrus. A conferir.